Latin Ncap dá nota zero para Hyundai HB20 e Ford Ka

Órgão independente de análise da segurança veicular aponta que as opções básicas desses dois compactos oferecem níveis de proteção muito abaixo do padrão global

Hyundai HB20 e Ford Ka nacionais levam zero estrela pelo Latin Ncap

A notícia é impactante. A divulgação nesta semana dos resultados dos testes de segurança efetuados pelo Programa de Avaliação de Veículos Novos para a América Latina e o Caribe, o Latin Ncap, nos novos Hyundai HB20 e Ford Ka apontaram níveis “decepcionantes” de proteção a bordo, recebendo, ambos, a classificação com zero estrela.

Os dois modelos, ambos posicionados entre os cinco mais vendidos do país, foram avaliados em suas configurações de entrada – e, portanto, mais despojadas de equipamentos, inclusive de segurança – em relação aos impactos frontal e lateral, bem como ao chicote cervical (whiplash), que é o movimento brusco de ida e volta de todas as partes do corpo após a colisão e seus desdobramentos. O impacto de poste lateral não foi executado nestas configurações, pois elas não oferecem a proteção lateral para a cabeça como item de série. 

Hyundai HB20

Ainda de acordo com o órgão independente de avaliação da segurança veicular, o Ka e o HB20 não estão em conformidade com os regulamentos das Nações Unidas sobre proteção de pedestres, e o Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) também não é oferecido de série. 

Além disso, ambos os modelos não possuem folha de resgate disponível de acordo com os requisitos do Latin Ncap.

Folha de resgate no padrão ISO

A folha de resgate é o desenho que indica, objetivamente, onde e como diferentes partes do veículo devem ser cortadas pelas equipes de resgate, reduzindo o intervalo de tempo para que as vítimas sejam socorridas. Esta ilustração é diagramada seguindo as normas ISO (International Organization for Standardization, ou Organização Internacional de Padronização) mundialmente conhecidas.

O Hyundai HB20, produzido no Brasil, com dois airbags de série, alcançou zero estrela no novo protocolo do Latin Ncap. O modelo popular, disponível nas versões hatchback e sedã, pontuaram 19% para ocupante adulto, 10% para ocupante infantil, 43% para proteção de pedestres e 14% para assistência à segurança. Veja como foram os testes:

Com uma proteção de impacto frontal média, o impacto lateral apresentou proteção ruim para o tórax, levando o modelo a zero ponto para este teste.

Hyundai HB20

O teste de chicote cervical, whiplash, também mostrou desempenho ruim, e adicionado à ausência de Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC), como equipamento padrão, explica o resultado do modelo.

Ford Ka

O Ford Ka, também de fabricação nacional, oferecido também nas versões hatch e de três volumes, com dois airbags de série, alcançou zero estrela devido aos índices de proteção de 34% para ocupante adulto, 9% para ocupante infantil, 50% para proteção de pedestres e 7% para assistência à segurança. Confira como foi o teste:

Ford Ka

Dessa forma, com uma proteção de impacto frontal média, o impacto lateral apresentou proteção torácica fraca, levando o modelo a zero ponto para este teste.

O teste de chicote cervical, whiplash, também mostrou desempenho ruim e adicionado à ausência de ESC, como equipamento padrão, explica o resultado do modelo.

No entanto, segundo o Latin Ncap, a Ford assumiu um compromisso “esperançoso” para melhorar o modelo, como consequência deste teste e da evolução dos requisitos dos consumidores. De acordo com a montadora, estão sendo apresentadas atualizações para o equipamento de segurança de série para o Ka, incluindo de fábrica o ESC e os airbags laterais em todas as configurações.

O Latin Ncap também afirma que avaliou uma configuração mais bem equipada do Ka e os resultados confirmam a melhoria na proteção. A classificação por estrelas será atualizada assim que a Ford incorporar esses recursos de segurança essenciais como padrão de série para toda a região da América Latina e do Caribe.

Ford Ka

O Latin NCAP não recomenda a compra de veículos sem ESC, proteção para pedestres, airbags laterais de corpo e de cabeça nem carros zero e uma estrela.

Segundo Alejandro Furas, Secretário Geral do Latin Ncap, “Os consumidores deveríamos rejeitar veículos de montadoras que oferecem segurança padrão de classe mundial em alguns mercados, enquanto na América Latina proporcionam níveis de proteção tão baixos quanto o padrão”, defende o executivo.

“Modelos populares como HB20 e Ford Ka são vendidos com zero estrela, enquanto seu concorrente direto, o novo Chevrolet Onix, oferece seis airbags, ESC, proteção para pedestres e SBR (Seatbelt Reminders, ou alerta de uso do cinto de segurança) nos bancos dianteiros e traseiros de série, e cinco estrelas de segurança para ocupantes adultos e crianças. O Latin Ncap incentiva a Ford e a Hyundai a melhorar substancialmente a segurança padrão do Ka e do HB20 para o mesmo nível do novo Onix o mais rápido possível”, conclui.

Kia Picanto

No primeiro resultado de 2020 sob o novo protocolo de avaliação, divulgado no final de outubro, o subcompacto Kia Picanto (Morning), produzido na Coreia do Sul, também havia apresentado o mesmo resultado preocupante, com zero estrela.

De acordo com o relatório, o modelo que vem com airbag apenas para o motorista como equipamento padrão apresenta os índices de segurança de 0% para ocupante adulto, 29% para ocupante infantil, 51% para proteção de pedestres e 7% em assistência à segurança. Veja:

Nem o Sistema Antibloqueio de Freios (ABS) nem o Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) são incluídos de série. Os airbags laterais para a cabeça não estão disponíveis sequer como opcional.

No entanto, o possível equipamento de airbag frontal duplo não melhoraria a classificação do modelo, já que a proteção do ocupante adulto continuará a pontuar abaixo da porcentagem mínima para atingir até mesmo uma estrela.

Kia Picanto

Na ocasião, Ricardo Morales, presidente do Conselho de Administração do Latin NCAP, afirmou que o primeiro resultado do ano mostrava, mais uma vez, as más práticas que alguns fabricantes estão realizando, oferecendo veículos com menores níveis de segurança e equipamentos na América Latina e no Caribe em comparação com outras regiões do mundo. “É inaceitável que o mesmo fabricante tenha esse padrão duplo. Para que isso deixe de acontecer, é necessário que os governos promovam as informações independentes e transparentes do Latin Nncap ao consumidor e, assim, melhorem os níveis de segurança dos veículos da região”, preconizou.

Vale destacar que o Latin Ncap não recomenda a compra de veículos sem ESC, Proteção de Pedestres, airbags laterais de corpo e cabeça e carros com zero ou apenas uma estrela.

Fonte: Latin Ncap I Edição: Fábio Ometto I Imagens: Divulgação