Podcast: Erasmo Carlos e Jeep, 80 anos unidos pela aventura

Nascidos no mesmo ano de 1941, Tremendão revive memórias a bordo do 4x4 em novo áudio e fala da música “Jeep”, que sintetiza para ele o melhor da marca: a liberdade

Erasmo Carlos e Jeep, 80 anos unidos pela aventura

São tantas emoções, muitas aventuras, estradas e rock’n’roll. As histórias se misturam para a Jeep e cantor e compositor Erasmo Carlos. No ano em que ambos comemoram 80 anos de vida, a marca e o roqueiro se reencontram.

O “Tremendão”, que celebra seu aniversário 80º aniversário neste sábado (5), compreende o universo Jeep como liberdade. O “Gigante Gentil”, admirador da marca, é o primeiro convidado da 4ª temporada do podcast 80 Anos de Aventura, da Jeep. Para quem não tem muita intimidade com as novas tecnologias de comunicação, “podcast” é uma forma de publicação em série de arquivos de mídia digital (áudio, vídeo, foto etc.) pela internet, que permite aos internautas acompanhar a sua atualização. 

Entrevista com o “Gigante gentil” abre quarta temporada do podcast da Jeep

A nova temporada da Jeep reúne relatos dos amantes do universo off-road, e o primeiro episódio com a presença de Erasmo já pode ser ouvido com acesso livre, bastando escolher entre as plataformas Spotify ou Deezer.

A relação entre Jeep e Erasmo Carlos começa na sua infância. Durante o podcast, o cantor relatou fatos marcantes, como o período da guerra.

“A Jeep é uma fascinação que eu tenho e trago desde a infância, porque eu nasci na guerra, em 41. Na guerra eu via o Jeep como uma coisa forte (…). Quando servi o exército, eu vi um Jeep. Eu desfilei de Jeep na parada de 7 de setembro. Eu tenho essa foto. A Jeep me acompanha”, relata o cantor.

Jeep Willys 1941, o primeiro de todos

A paixão por carros fez parte do universo das músicas desde a época da Jovem Guarda de Erasmo Carlos, Roberto Carlos e Wanderléia, quando muitas delas foram compostas com inspiração nas “carangas” e outras máquinas quentes, como nas clássicas “O Bom” (Meu carro é vermelho), “O Calhambeque”, “Eu sou Terrível”, “Parei na Contramão”, “As curvas da estrada de Santos” e “Jeep”.

Nos filmes, os veículos eram destaque, como em “Roberto Carlos a 300 km por hora” e “Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-rosa”, em que, na cena final, os três cantam em um Jeep Willys, sem capota. “A gente desceu, cantando ‘É preciso saber viver’, que foi feita para essa cena. Ali era liberdade total, era maravilha para a história em si, era um final feliz maravilhoso em que o Jeep fazia parte”, revela Erasmo. Relembre como foi:

Curtindo a vida adoidado em cena do filme “Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-rosa”

A quarta temporada do podcast da Jeep segue trazendo convidados com boas histórias relacionadas à marca.

Erasmo, além de relembrar as histórias acima, comenta sobre sua participação no lançamento do Jeep Renegade, em 2015, e ainda conta sobre a música “Jeep”, incluída no disco “Erasmo Carlos E Os Tremendões”, gravado em 1970 . Ouça:

“Jeep”, faixa do disco “Erasmo Carlos E Os Tremendões”

O podcast da Jeep estreou em 2020 para unir os apaixonados pelo universo off-road ao contar um pouco das histórias e aventuras dos convidados. Os episódios têm, em média, 20 minutos de duração.

Fonte: Jeep do Brasil I Edição: Fábio Ometto I Imagens: Divulgação e redes sociais

*Atualizado em 05.06.2021 às 12h40