Ford Mustang Mach-E: o muscle-car elétrico para acelerar além do asfalto

Mantendo o poter de estremecer o chão com até 465 cv, ícone dos esportivos amplia seus horizontes para qualquer terreno e estreia na era da emissão zero

Ford Mustang Mach-E: o muscle-car elétrico para acelerar além do asfalto

Foram necessários 55 longos anos de história até que o Ford Mustang, ícone dos muscle-cars e um dos mais cultuados carros de todos os tempos, ganhasse sua primeira versão alternativa, juntando à intimidadora vocação para emborrachar o asfalto a capacidade de acelerar forte em qualquer terreno – e, mais do que isso, com emissão zero de poluentes.

Pois este dia chegou, com a apresentação do Ford Mustang Mach-E, um crossover que une o design consagrado do cupê esportivo, a versatilidade dos SUVs e, no lugar do cultuado (e sedento) motor V-8 a gasolina, introduz a propulsão por motores elétricos de ímã permanente.

Ford Mustang Mach-E

Apresentado no Salão de Los Angeles, o Mustang Mach-E chega ao mercado norte-americano no final de 2020, disponível nas opções de tração traseira ou nas quatro rodas, bateria padrão ou de longo alcance, com preço básico de US$ 43.895 (R$ 178.213). Antes, o modelo terá também uma série inicial limitada, a First Edition, com tração integral (4×4), autonomia estendida e detalhes de estilo diferenciados, como as pinças de freio pintadas de vermelho, no valor de US$ 59.990 (R$ 243.559).

Na sequência chegam as configurações de topo GT e GT Edition, que custarão a partir de US$ 60.500 (R$ 245.630) e já podem ser encomendados, com início de entregas previsto para o segundo trimestre de 2021.

Ford Mustang Mach-E

O Mach-E é instantaneamente reconhecido como um Mustang, graças a elementos de assinatura como o capô longo, o ângulo acentuado das colunas traseiras, faróis em forma de sabre e as lanternas traseiras de três barras verticais.

Ford Mustang Mach-E

Usando a nova arquitetura elétrica da Ford, com baterias instaladas no assoalho do veículo, os engenheiros e designers criaram um crossover – misto de veículo urbano com utilitário esportivo – que além de manter-se fiel ao Mustang, acomoda confortavelmente cinco adultos (especialmente no banco de trás), com ampla capacidade para bagagem.

O porta-malas traseiro oferece 821 litros, podendo chegar a 1.687 l com o banco posterior rebaixado – espaço mais do que suficiente para acomodar bagagem de toda a família ou equipamentos esportivos e de camping, entre outros volumes.

Ford Mustang Mach-E

Ainda sobre o ganho de espaços, o Mach-E traz outra surpresa sob o capô além do novo sistema de propulsão: um compartimento de carga com 136 litros de capacidade, suficiente para acomodar uma mala de mão.

E, por possuir um dreno no fundo, pode acomodar uma geladeira portátil ou ser diretamente abastecido com gelo para climatizar bebidas ou conservar alimentos – perfeito para longas viagens ou programas ao ar livre.

Ford Mustang Mach-E

Para o trem de força, a configuração básica do Mach-E é equipada com apenas um motor, montado na traseira e atuação somente nas rodas posteriores. A tração integral também é disponível, adicionando um pequeno propulsor no eixo da frente. As configurações GT trazem um motor elétrico grande em cada extremidade do carro, para oferecer a máxima impulsão.

Os modelos equipados com o pacote de baterias de longa autonomia e tração nas quatro rodas geram 336 cavalos de potência e 57,6 kgfm de torque. As configurações GT e GT Performance Edition são ainda mais impetuosas, dispondo de 465 cv e torque de 84,6 kgfm, estimadamente.

Ford Mustang Mach-E

Essas configurações superpotentes também virão com o sistema de suspensão adaptativa MagnaRide – composta por amortecedores magnéticos que ajustam o desempenho e o conforto de rodagem de acordo com as condições da pista e do modo de direção selecionado pelo motorista – e autonomia de aproximadamente 380 km.

O Mustang Mach-E conta com três modos de condução – “Whisper” (sussurro), “Engage” (Engajado) e “Unbridled” (Desenfreado) –, que oferecem dinâmicas de condução e ajustes diferentes. Seus recursos permitem personalizar as respostas do veículo, controles de direção, iluminação ambiente e sonorizações, além de animações no painel que acompanham o estilo do motorista ao volante.

Ford Mustang Mach-E

Opcionalmente, o veículo pode incluir um inédito sistema de tração nas quatro rodas (eAWD) que distribui o torque entre os eixos de forma independente, proporcionando maior estabilidade e domínio do veículo. Segundo a Ford, o sistema foi rigorosamente testado para aumentar o controle em condições de baixa aderência, como pista molhada e neve. O Mach-E também é o primeiro modelo de série customizado pela equipe da Ford Performance, usando um simulador de corrida.

O Mustang Mach-E poderá ser equipado com as novas pinças de alumínio Flexira, da Brembo, que combinam a funcionalidade da pinça fixa com as dimensões das flutuantes.

Ford Mustang Mach-E

Com bateria de longo alcance e tração somente na traseira, o Mach-E terá autonomia de 480 km (padrão EPA), no mínimo. Na versão com tração integral e 336 cv, a Ford aposta que a aceleração de zero a 100 km/h é mais rápida do que a da versão básica do Porsche Macan.

Ainda usando os superesportivos alemães como parâmetro, a marca norte-americana afirma que a aceleração do Mustang Mach-E GT será mais rápida do que a do Porsche Macan Turbo, alcançando os 100 km/h em menos de 4s, enquanto Mach-E GT Performance Edition, com potencial para atingir a mesma velocidade em apenas 3s, empatará com o Porsche 911 GTS.

Ford Mustang Mach-E

A avançada bateria de íons de lítio do Mach-E é instalada no assoalho do veículo, entre os eixos. Testada em temperaturas extremas de 40°C negativos, ela fica alojada em um compartimento à prova d’água e de impactos. Conta também com um sistema de arrefecimento a líquido, para otimizar o desempenho em condições climáticas extremas e os tempos de recarga.

O Mustang Mach-E será oferecido com duas opções de pacotes de baterias: uma com 288 células e capacidade de 75,7 kWh, com autonomia padrão, e outra de 376 células e 98,8 kWh, capaz de mover o veículo por 480 km (no padrão EPA), no mínimo, com tração traseira.

Ford Mustang Mach-E

Segundo a Ford, os usuários típicos de veículos elétricos realizam 80% da recarga em casa. Por isso, a marca oferece uma estação de reabastecimento, a “Ford Connected Charging” (recarga conectada), que adiciona, em média, 51 km de autonomia a cada hora de carregamento em uma tomada de 240 V, no caso da bateria de alcance estendido e tração só no eixo traseiro. O carregador móvel Ford, incluído no veículo, adiciona em média 35 km de autonomia por hora.

Se for utilizada a estação de carga rápida em corrente contínua de 150 kW, o Mustang Mach-E pode adicionar cerca de 75 km de autonomia a cada dez minutos, com bateria de capacidade estendida e tração traseira. No caso do Mustang Mach-E com autonomia padrão, esta mesma estação pode repor até 80% da carga em cerca de 38 minutos. Para facilitar a instalação da estação na casa do cliente, a Ford fez uma parceria com a Amazon Home, que disponibiliza eletricistas licenciados.

Ford Mustang Mach-E

No entanto, para que o motorista não precise se preocupar com a autonomia, o sistema de navegação do veículo permite localizar estações públicas de recarga em viagens e indica os pontos mais convenientes.

Além disso, nos Estados Unidos, a Ford facilita a recarga do veículo em trânsito, dando aos clientes acesso à maior rede pública de carregamento daquele país, a “FordPass Charging Network”, com mais de 12.000 estações e 35.000 plugues.

Ford Mustang Mach-E

Em toda a cabine, o design do Mach-E remete a elementos de design tradicionais do Mustang, como o painel de duplo domo. Os alto-falantes premium da Bang & Olufsen, opcionais, são perfeitamente integrados ao painel, flutuando sobre as saídas de ar como uma barra de som. O apoio de braço articulado abriga também um compartimento para bolsa ou carteira.

Até o teto solar panorâmico de vidro fixo, opcional, tem um segredo: um revestimento especial no vidro, com proteção contra raios infravermelhos, ajuda a manter o interior mais fresco no verão e mais quente no inverno. Uma camada interna no vidro também ajuda a proteger contra raios UV.

Ford Mustang Mach-E

O Mach-E marca também a estreia da central multimídia Sync de nova geração da Ford, que usa o aprendizado de máquina para conhecer rapidamente as preferências do motorista e receber atualizações sem fio. O novo Sync inclui um “telão” vertical de 15,5 polegadas no centro do painel, sensível ao toque, com menus descomplicados e comandos intuitivos.

As ações de entrar e dar partida no veículo também são facilitadas com a inédita tecnologia “Phone as a Key” (Telefone como Chave); por meio do Bluetooth, o veículo detecta o smartphone do motorista quando ele se aproxima e destrava o Mach-E. Caso a bateria do celular esteja descarregada, o veículo é liberado ao ser digitado um código de segurança na tela da central multimídia.

“O Sync de nova geração começa a se adaptar a você assim que você começa a usá-lo”, diz Darren Palmer, diretor global de Veículos Elétricos da Ford. “Ele pode sugerir ir para a academia se aprender que segunda-feira é dia de treinar ou ligar para casa se você fizer isso todos os dias depois do trabalho. É um assistente conectado na nuvem, com interface intuitiva, pronta para o futuro graças às atualizações rápidas sem fio.”

E, assim como o Sync de nova geração, o Mach-E é capaz de receber atualizações sem fio para melhorar o desempenho do veículo ou mesmo adicionar recursos totalmente novos – reforçando o conceito aceleradamente tecnológico e avançado do Mustang 100% elétrico.

Ford Mustang Mach-E

Aos interessados, a Ford iniciou um programa de reserva do Mustang Mach-E pela internet, mediante o sinal de 500 dólares (aproximadamente de R$ 2 mil), disponível para clientes na América do Norte e Europa.

Fontes: Ford Brasil e Cnet I Imagens: Divulgação