Suzuki Jimny Sierra: muita aventura, com pouca bagagem

Quarta geração do jipinho japonês chega ao país com seu novo design "quadradão", inédito motor 1.5 e multimídia com tela de 7”. Mas o porta-malas ficou ainda menor

Suzuki Jimny Sierra: muita aventura, com pouca bagagem

Após quase um ano de espera, a quarta geração do Suzuki Jimny está chegando às lojas do país. Apresentado ao público brasileiro no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro, o utilitário esportivo compacto desembarca no mercado nacional com o nome de Jimny Sierra, para diferenciá-lo da atual versão produzida na fábrica da Suzuki Veículos em Catalão, GO, com a qual conviverá aqui por algum tempo.

Produzido na planta de Kosai, no Japão – e, a partir do ano que vem, também na Índia, para atender as exportações, segundo rumores -, o modelo já está disponível no Brasil, com três configurações: a básica Jimny Sierra 4You, com câmbio manual, pelo preço de R$ 103.990; a intermediária Jimny Sierra 4You, automática, por R$ 111.990; e a topo de linha Jimny Sierra 4Style, também automática, por R$ 122.990. O Suzuki Jimny Sierra conta com três anos de garantia e revisão com valor fixo.

Suzuki Jimny Sierra

Inteiramente reestilizado, o design externo do novo Jimny apresenta superfícies planas, linhas e ângulos retos, resultando no formato totalmente quadrado da carroceria, que passa a sensação de maior robustez e remete ao visual imponente do novo Mercedes-Benz Classe G.

O parabrisa, a coluna frontal e os vidros laterais têm posição mais verticalizada, para não acumular água ou lama. Já o capô é plano, minimizando os reflexos que possam atrapalhar a dirigibilidade.

Suzuki Jimny Sierra

Para evitar batidas de pedras na carroceria, as molduras dos paralamas são mais largas e vêm com textura anti-risco, assim como os parachoques. Já o teto tem maior área e é equipado com calhas, que permitem a fixação de racks, para uso no transporte de equipamentos esportivos ou, neste caso, como uma providencial extensão do diminuto bagageiro interno, como descrito adiante.

Outra facilidade proporcionada para o dia a dia é a abertura das portas em três estágios, com ângulo máximo de 70º.

Suzuki Jimny Sierra

Como convém a um legítimo utilitário esportivo – ou SUV (Sport Utility Vehicle), se preferir – o Jimny mantém a arquitetura de construção de carroceria sobre chassi. Isso faz com que o veículo apresente menor torção estrutural ao contornar uma curva em velocidades superiores, no asfalto, e, especialmente, por se tratar de um veículo aventureiro, ao passar por valetas, lombadas e outras irregularidades no piso; nos dois casos, isso se reflete em maior estabilidade e controle da direção.

Suzuki Jimny Sierra

Em relação à geração anterior, o Jimny mantém a capacidade para quatro ocupantes e as dimensões externas no comprimento, com 3.645 mm, e a distância entreeixos de 2.250 mm. Porém ganhou 45 mm na largura, com 1.645 mm, e 20 mm na altura, com 1.725 mm, oferecendo maior espaço para ombros e cabeça. O vão livre do solo, de 210 mm, também é 10 mm maior do que do antecessor.

Com isso, também conta a favor do Sierra outra característica hereditária, que é a de oferecer excelentes ângulos para transposição de obstáculos, com 37º para entrada, 28º em lombada (break over) e 49º na saída.

Em relação ao peso em ordem de marcha (tanque cheio), o Sierra é 15 kg mais leve na configuração com câmbio manual, totalizando 1.075 kg, enquanto na opção automática o número sobe para 1.095 kg.

Suzuki Jimny Sierra

Por outro lado, um ponto bastante negativo do Jimny Sierra em relação à geração anterior – e, talvez por isso, suprimido das informações divulgadas pela marca no Brasil (mas não no Japão) – é a diminuição do espaço no porta-malas, que caiu dos já mínimos 113 litros para apenas 85 l; como comparação, uma geladeira de isopor grande, destas utilizadas por vendedores ambulantes de bebidas, tem volume de 100 l.

Todavia, o espaço para bagagens pode chegar a 377 l se os bancos traseiros forem rebatidos – mas, dessa forma, limitando a lotação do veículo a dois ocupantes. Cinco ganchos estão localizados nas duas laterais internas, abaixo dos vidros, para facilitar a fixação dos objetos.

Suzuki Jimny Sierra

Fora isso, assim como outros modelos da Suzuki idealizados para o mercado japonês (onde o trânsito segue pela mão inglesa), a tampa traseira se abre lateralmente para a direita, facilitando o acesso ao compartimento de bagagens quando o veículo está estacionado junto à calçada, que fica do lado esquerdo do carro.

Contrariamente, no Brasil e na maioria dos países, essa característica torna-se um elemento dificultador, uma vez que a tampa surge, então, como anteparo entre a calçada e o bagageiro, sendo necessário desviar-se dela acessar o compartimento – o que nem sempre é possível, por conta do espaço limitado até o outro veículo estacionado logo atrás. Quem sabe, se o modelo for nacionalizado, esse desconforto possa ser solucionado.

Suzuki Jimny Sierra

O trem de força do Jimny Sierra, também inteiramente reformulado, traz um novo propulsor de quatro cilindros em linha, a gasolina, agora com 1.462 cm³ de cilindrada, 16 válvulas, com duplo comando no cabeçote (Dohc) e sistema variável (VVT), capaz de gerar a potência de 108 cv, a 6.000 rpm, e torque máximo de 14,1 kgfm, a 4.000 rpm. Ele substitui a unidade de 1,3 litro da geração anterior.

Até por isso, outro aspecto que poderia ter sido melhorado no novo modelo, para assegurar-lhe maior autonomia, é o volume do tanque de combustível, mantido em 40 litros.

A transmissão pode ser manual, de cinco marchas, ou automática, com quatro. Acoplada a ela trabalha o sistema de tração integral “AllGrip Pro”, com modos 4×2 (2WD), 4×4 (4WD) e 4×4 com relação reduzida (4WD-L). A tração 4×4 pode ser acionada com o veículo em movimento, em velocidades de até 100 km/h.

Além disso, segundo a marca, o diferencial com função de deslizamento limitado (LSD) permite ao Jimny Sierra superar obstáculos em situações em que uma de cada eixo, opostas em diagonal, perdem tração.

Conforme a Suzuki, o sistema detecta automaticamente as rodas que não estão em contato com o solo e redistribui o torque entre as outras, proporcionando, assim, o máximo desempenho no off-road.

Suzuki Jimny Sierra

E para garantir maior segurança e conforto em qualquer situação,o Sierra vem equipado com controle de estabilidade (ESP) e assistentes de partida em rampa (Hill Hold) e de condução em descida (Hill Descent), além de airbags frontais e de cortina, e sistema Isofix para uso de cadeiras e assentos infantis.

O conjunto de suspensões na dianteira e na traseira usa arquitetura de eixo rígido 3-link, com molas helicoidais e amortecedores telescópicos. O sistema de freios é composto por discos nas rodas dianteiras e tambores nas traseiras. As rodas de liga leve de 15×5,5” são montadas com pneus ATR (de uso misto entre asfalto e terra batida), com medidas 195/80.

Suzuki Jimny Sierra

Segundo a Suzuki, o interior do Jimny Sierra prioriza a praticidade com materiais duráveis, fáceis de limpar e resistentes a riscos. Os bancos dianteiros são mais largos e contam com maior curso nos trilhos. A posição “flat bed” dos encostos, totalmente horizontal, torna o interior mais prático e espaçoso.

Os mostradores do quadro de instrumentos e o console central se caracterizam por linhas horizontais que ajudam o motorista a reconhecer o ângulo que o veículo está em terrenos irregulares.

Suzuki Jimny Sierra

Os controles estão em posições estratégicas e fáceis de operar mesmo em condição extremas. Os mostradores são projetados para oferecer a visão clara ao trafegar sob forte iluminação externa ou por áreas de sombra.

O volante em couro é equipado com controles de áudio, piloto automático e limitador de velocidade (speed limiter), que ajuda a evitar multas. A configuração topo de linha Jimny Sierra 4Style vem com ar condicionado digital e faróis de LED com regulagem automática de altura; nas outras, a climatização é manual e a iluminação principal usa lâmpadas halógenas.

Suzuki Jimny Sierra

As três configurações de acabamento do Jimny Sierra trazem de série o sistema multimídia JBL, com tela tátil de 7” e compatível com smartphones por meio dos sistemas Apple CarPlay e AndroidAuto, computador de bordo, abertura das portas sem chave, além de travas, vidros e retrovisores externos com comandos elétricos.

O Jimny Sierra é oferecido em oito cores para a pintura externa, algumas com opção de personalização do teto em preto: Amarelo Kinetic, Azul Brisk, Bege Chiffon, Branco Superior, Cinza Medium, Prata Silky, Preto Bluish e Verde Jungle.

Fonte: Suzuki I Texto: Fábio Ometto I Imagens: Divulgação e UMotor