Sexta 13! Nova BMW S 1000 RR chega apavorando no asfalto

Inteiramente remodelada, terceira geração da superesportiva nacional traz motor de 207 cv, suspensões mais eficientes e modos de pilotagem para estrada ou pista

Sexta 13! Nova BMW S 1000 RR chega apavorando no asfalto [Divulgação]

E quem disse que sexta-feira 13 é só dia de … (toc, toc, toc)? Pelo menos hoje, não. Ignorando qualquer superstição ou estigma associados à data, a BMW Motorrad Brasil anunciou nesta manhã a chegada da nova BMW S 1000 RR ao mercado nacional. Originalmente lançada em 2009, a superesportiva estreia sua terceira geração completamente renovada.

Produzida em Manaus, a nova RR teve todos os componentes individualmente reprojetados, segundo a marca alemã. E o resultado impressiona: 11 kg mais leve e 8 cv mais potente do que o modelo anterior, ela conta com a relação de peso/potência de apenas 0,95 kg/cv – coisa que somente uma moto de pista adaptada para andar nas ruas poderia ostentar.

BMW BMW S 1000 RR 2020 [Divulgação]

Mas também não é preciso entrar em pânico na hora de acelerar a criatura. Mesmo superando a barreira dos 200 cv, a nova BMW S 1000 RR está mais dócil e precisa de pilotar, garante a marca alemã, graças aos aprimoramentos aplicados no quadro e nas suspensões, e aos sistemas eletrônicos de assistência à pilotagem.

Ad

“A BMW S 1000 RR causa impacto no segmento de superesportivas há uma década. É um verdadeiro ícone de sua categoria”, afirma Julian Mallea, Diretor de Vendas e Marketing da BMW Motorrad Brasil.

BMW BMW S 1000 RR 2020 [Divulgação]

Desde o lançamento da primeira geração, uma década atrás, o design moderno e sofisticado da BMW S 1000 RR chama a atenção por onde passa. E, para renovar esse desejo, todo o seu desenho foi retrabalhado, nos mínimos detalhes. Com o lema “Nose down, tail up” – ou, “Nariz para baixo e traseira para cima”, em tradução livre do inglês –, além de proporções refinadas, a nova RR traz entre os destaques visuais a iluminação totalmente de LED, tanto nos faróis, que ganharam desenho mais dinâmico e agressivo, quanto na lanterna traseira; as luzes indicadoras de direção (piscas) e de freio estão integradas em uma só unidade de LED.

O tanque de combustível está mais estreito e parte que acomoda os joelhos mais afilada, para a ergonomia ideal das pernas, combinado à posição mais confortável do assento. O guidão com ângulo maior proporciona condução mais cômoda, o que ajuda a amenizar o cansaço.

BMW BMW S 1000 RR 2020 [Divulgação]

Boa parte do peso aliviado nesta terceira geração da BMW S 1000 RR se deve ao novo motor de quatro cilindros em linha e alto desempenho, que é 4 kg mais leve em relação ao anterior. E, mais potente, também, como já foi dito acima, oferecendo 207 cv, a 13.500 rpm, e 11,5 kgfm de torque máximo, com cerca de 90% desse total disponíveis entre 5.500 e 14.500 rpm.

A BMW revela que o segredo para este desempenho excepcionalmente elástico é a versatilidade da nova tecnologia BMW ShiftCam, que permite extrair máxima potência e torque não apenas altas rotações, como a antecessora, mas agora, também, em baixos e médios regimes de giros.

Com isso, traduz a BMW, a entrega de potência e torque é mais uniforme, linear, tornando a motocicleta mais fácil de controlar, tornando-a adequada tanto para o uso no dia a dia na cidade, quanto para as estradas e, sobretudo, para quem deseja extrair se desempenho extremo nas pistas. Ao proporcionar acelerações mais uniformes em saídas de curva fechadas, a tecnologia BMW ShiftCam possibilita que o piloto use melhor o chassi, além de provocar menos desgastes dos pneus, prolongando a vida útil dos compostos.

O chassi da BMW S 1000 RR teve sua rigidez aprimorada, ao mesmo tempo em que contribuiu em quase 50% na redução total do peso da moto. Seu projeto foi concebido para permitir a pilotagem mais concentrada e precisa em longas distâncias. O novo layout do quadro, chamado “Flex-Frame”, também proporciona maior liberdade de movimentos, devido à posição mais fechada dos joelhos.

E a nova combinação do amortecedor da suspensão traseira “Full Floater Pro” com o braço oscilante mais leve e eficiente resulta em uma estrutura ainda mais precisa e fácil de controlar, com melhor resposta durante as acelerações e maior aderência.

BMW BMW S 1000 RR 2020 [Divulgação]

A tecnologia disponibilizada pela BMW Motorrad para a nova S 1000 RR oferece modos de pilotagem específicos para estrada ou pista. No primeiro caso, as opções de condução são Rain (chuva), Road (estrada), Dynamic e a Race (competição).

Para aqueles que desejam explorar os limites da superesportiva nas pistas, o “Modo Pro” oferece três opções adicionais de pilotagem – Race Pro 1 a 3 -, que são programáveis. Elas permitem os ajustes individuais de gerenciamento de diversos sistemas como controle dinâmico de tração DTC, ABS e deslizamento das rodas, bem como a curva do acelerador (ajuste de torque) e do freio motor, para se adequar ao nível de habilidade e estilo do piloto.

BMW BMW S 1000 RR 2020 [Divulgação]

Outros recursos disponíveis são o Launch Control (controle de largada) que não permite que a roda traseira patine nas arrancadas, e o limitador de velocidade configurável para a área dos boxes (pit lane). O sistema HP Shift Assistant Pro, de série, possibilita mudanças de marchas ultrarrápidas, para cima ou para baixo, sem a necessidade de acionamento da embreagem.

O novo sensor de inclinação de seis eixos disponibiliza os ajustes da atuação do sistema ABS e das funções do controle de tração DTC, permitindo transmitir exatamente a força necessária para empinar a roda dianteira em linha reta, sem que a moto fuja ao controle.

BMW BMW S 1000 RR 2020 [Divulgação]

O painel de instrumentos da nova S 1000 RR também foi completamente revisado. A tela TFT de 6,5 polegadas foi concebida para oferecer excelente visualização mesmo com pouca luminosidade ambiente.

Ela também oferece modos personalizados de exibição das informações. A tela “Pure Ride” mostra os dados necessários para trafegar na estrada, enquanto as três telas “Core” são projetadas para uso nas pistas de corrida, com o conta-giros exibido em forma analógica (Core 1 e 2) ou então como um gráfico de barras (Core 3), por exemplo.

A terceira geração da superesportiva BMW S 1000 RR chega ao mercado brasileiro com preço público sugerido a partir de R$ 91.950 e já pode ser reservada nas concessionárias da marca.

Fonte: BMW Motorrad Brasil