Azimut Yachts 74: uma beleza italiana com alma de carbono

À carbonara: uso de material de F1 no casco confere maior leveza, desempenho, espaço e áreas envidraçadas

Seja pela imponência das dimensões externas, pelo luxo a bordo no padrão dos sultões do petróleo, ou mesmo pelo valor de R$ 16,9 milhões para tirá-la do estaleiro, a Azimut 74 é, literalmente, a maior atração do Rio Boat Show, exposição náutica aberta ao público até o próximo domingo (22), na Marina da Glória, no Rio de Janeiro.

No entanto, muito além de toda a suntuosidade explícita de um barco de 74 pés, o modelo também incorpora uma sofisticada tecnologia naquilo que não se vê, sendo o primeiro produzido no Brasil pela Azimut Yachts com parte da estrutura composta por fibra de carbono 100% pura, material extremamente leve e resistente, criado pela Nasa (a agência espacial norte-americana) e utilizado em larga escala nos carros da Fórmula 1 e de outras categorias top do automobilismo mundial. Segundo a fabricante sediada em Itajaí, SC, e com matriz na Itália, o uso desta metodologia de construção resulta em maior leveza, estabilidade, navegabilidade, espaço a bordo e, até mesmo, na possibilidade de aplicação de grandes áreas envidraçadas. Apresentada pela primeira vez no São Paulo Boat Show do ano passado, a embarcação faz parte da renovação da frota produzida pela subsidiária brasileira.

Azimut Yachts 74 2018 (Divulgação)

A Azimut 74 tem desenho externo assinado pelo italiano Stefano Righini e marca a chegada ao Brasil da tendência mundial lançada pela própria Azimut Yachts do uso de compósitos de carbono. O material compõe toda a casaria e o imenso flybridge (com área aproximada de 40 m²), o que reduziu em até 30% o peso da estrutura do barco. A composição do casco inclui ainda o VTR-GRP, tipo tecido de fibra de vidro reforçado com plástico. Dessa forma, a embarcação de 22,64 metros de comprimento, 5,60 m de boca máxima e 1,82 m de imersão (com carga total), pode deslocar até 53,3 toneladas. Os reservatórios de combustível têm capacidade para 5.200 litros de diesel, enquanto os de água potável armazenam até 1.100 litros.

MAN Engines (Divulgação)

Para oferecer um desempenho à altura, a Azimut 74 é equipada com dois motores MAN CR V12, de 12 cilindros em V e 24,2 litros de cilindrada, com potência de 1.420 cv cada um. Com isso, o iate atinge a velocidade máxima de 31 nós (57,4 km/h), e cruzeiro de 26 nós (48 km/h).

Azimut Yachts 74 2018 (Divulgação)

A arquitetura interna da Azimut 74 foi concebida em três pavimentos, totalizando 225 m³ de área, aproximadamente. A divisão dos compartimentos inclui quatro suítes grandes, salas de jantar e de estar, o amplo flybridge (no piso superior) e a cozinha, que pode ser instalada dentro da embarcação, ao lado da praça de popa ou próxima ao posto de comando principal.  A decoração interna de autoria do designer Carlo Galeazzi segue a tendência mundial neste segmento, contrastando tons claros e escuros, acabamentos em mármore e couro, o que confere uma atmosfera elegante e sofisticada aos ambientes. Outra característica que causa encantamento na embarcação é o mobiliário com o reconhecido padrão italiano.

Azimut Yachts 74 2018 (Divulgação)

A disposição do salão principal num só nível é outra inovação a bordo da Azimut 74, proporcionando maior amplitude do espaço e a completa interação com as demais áreas de convivência. Outra novidade são as imensas janelas panorâmicas, que se estendem do chão ao teto e contornam todo o salão principal, encontradas também na suíte máster, no pavimento inferior. Mais do que a promover a iluminação com luz natural, a vasta área envidraçada oferece aos tripulantes uma vista exuberante dos cenários ao redor.

Confira mais detalhes da Azimut 74:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário