BMW MOTORRAD APRESENTA A R 18 ONE EIGHT “C”

Nova criação da oficina de Paul Yaffe, o mago da customização, é inspirada nos hot rods de teto baixo e traz o motor boxer bicilíndrico de série mais potente da marca




Paul Yaffe é um conceituado artesão de motocicletas radicado em Phoenix, no escaldante estado do Arizona, a sudoeste dos Estados Unidos, onde ficam a sua oficina de customização e fábrica de acessórios, a Bagger Nation.

Algumas bikes personalizadas por ele já foram temas para mais de 300 matérias de revistas em todo o mundo, bem como de programas da Discovery Channel e da History Channel, entre outros canais internacionais de televisão.

 

Criador e criatura: Paul Yaffe e a BMW R18 Transcontinental

Agora, novamente, Yaffe superou as expectativas ao revelar o seu mais recente projeto, a BMW R 18 Transcontinental, que acaba de ser exibida ao púbico pela primeira vez no Motor Bike Expo (BEM), em Verona, Itália – um dos mais principais salões da Europa.

Combinando a estética clássica dos hot rods com a essência da fabricante alemã, a roadster de estilo que vence a barreira do tempo é uma prova da excelência de Yaffe como designer.

 

Antes de começar, o designer passou um tempo se familiarizando com o BMW R18, viajando mais de 6.000 km pelos EUA, e outros 4,1 mil entre ida e volta até Sturgis, na Dakota do Sul, famosa por sediar um dos maiores encontros de motos do mundo.

BMW R18 Transcontinental

No coração deste modelo está o conhecido motor de dois cilindros contrapostos, o “big boxer”, arquitetura que se tornou uma tradição de mais de sete décadas da BMW Motorrad, desde que começou a fabricar motocicletas em 1923.

A versão atual do bicilíndrico, de 1.802 cm³ de deslocamento, é a mais potente já instalada em motocicletas de produção em série,  e gera a potência de 91 cv a 4.750 rpm e o torque máximo até superior a 15,1 kgf.m na faixa de 2.000 a 4.000 rpm.

BMW R18 Transcontinental

Assim que o processo de personalização começou, Yaffe estava decidido a manter o maior número possível de componentes originais, para que sua criação personalizada ainda permanecesse uma BMW autêntica.

Ao mesmo tempo, o mago das customizações em duas rodas queria uma sensação clássica de hot rod, destacando o perfil elegante da moto. Apostando na atemporalidade, Yaffe optou pelo acabamento em preto brilhante para a carroceria e confiou o trabalho a seu pintor, Héctor Martínez.

BMW R18 Transcontinental

Reconhecendo a necessidade de contraste, o designer optou pelo assento em um clássico vermelho-sangue. Segundo ele, a arte está em encontrar o equilíbrio perfeito. “O segredo é não exagerar!”

A Guys Upholstery, especializada em estofamentos personalizados, criou o banco em dois tons e o painel de estilo contemporâneo, enquanto Martínez preparou uma cor escarlate para as pinças de freio dianteiras. “Achamos que ficou espetacular!”, sintetizou Yaffe.

BMW R18 Transcontinental

A roda dianteira raiada de 26″ x 5,5″ foi esculpida em um bloco sólido de alumínio de pouco mais de 180 kg. Nela, foi montado um pneu Monster também fora de série, com medidas 180/50.

Para acomodar o novo aro, o quadro teve que ser alongado e revisado em sua geometria. Por essa razão, as estruturas especiais de suporte do garfo dianteiro tiveram que ser projetadas para corrigir as alterações nos ângulos da ciclística e otimizar a pilotagem.

O Mercury 1950 “lead sled” do filme Cobra, estrelado por Sylvester Stallone

A equipe da Bagger Nation também criou vários componentes exclusivos e modificou elementos existentes da R 18 com inspiração nos hot rods – estilo de personalização feita sobre automóveis antigos que envolve a estética e o desempenho do veículo.

O estilo escolhido foi lead sled (trenó de chumbo), feito a partir de modelos produzidos entre o final da década de 1940 e início da seguinte, que tem como principal característica o teto rebaixado. Um bom exemplo deste ramo da arquitetura de customização é o Mercury de 1950 que rouba as cenas no filme Cobra (1986), estrelado por Sylvester Stallone.

BMW R18 Transcontinental

Assim, o paralama dianteiro da BMW Transcontinental, por exemplo, foi feito do zero. A carenagem original da R 18 foi cortada em vários segmentos e reestruturada para corrigir a posição do farol e fluir para a nova roda dianteira.

Para preencher a lacuna entre a carenagem e o tanque de combustível foi desenvolvido um defletor dianteiro exclusivo, ocultando o radiador. Além disso, a Yaffe Monkey Bars criou um guidão exclusivo para complementar o design frontal.

BMW R18 Transcontinental

Enquanto isso, na traseira, a equipe de personalização ampliou o paralama original fazendo um segundo componente para a Transcontinental, garantindo que ele combinasse perfeitamente com o perfil dos novos alforjes (bagageiros). À medida em que a construção começou a tomar forma, Yaffe reorganizou as lanternas originais da R 18 nos painéis de enchimento artesanais introduzidos nos vãos entre os alforjes e a cobertura da roda.

A extremidade do paralama também recebeu a placa de licenciamento, seguindo o estilo clássico dos hot rods. Yaffe também ampliou as tampas laterais originais do chassi da R 18 para manter sua forma original e cobrir mais área, ajudando a visão a fluir em direção aos compartimentos laterais, segundo ele.

FUNCIONALIDADE A CARÁTER

BMW R18 Transcontinental

Mantendo-se fiel à estética clássica dos “trenós de chumbo”, a Baggers Nation priorizou dois componentes cruciais: a suspensão pneumática e os canos de escape laterais.

Paul e sua equipe projetaram um sofisticado tanque de ar e sistema de distribuição, bem como um chassi exclusivo em cada lado da moto para acomodar componentes essenciais. Entre eles, se incluem os pequenos reservatórios de ar, o compressor e todos os controles, válvulas e solenoides necessários para o funcionamento do sistema de amortecimento pneumático.

BMW R18 Transcontinental

A fim de preservar a “sensação BMW” que distingue a R 18, Yaffe considerou inegociável a manutenção dos clássicos canos de exaustão do motor boxer. Assim, foram removidos apenas os catalisadores, para dar lugar a um sistema de defletor perfurado de alto fluxo, feito sob medida, que manteve a contrapressão ideal para não comprometer o desempenho.

E para elevar ainda mais a experiência auditiva, um sistema de silenciador de três fases, também feito especialmente, foi adotado para alcançar a ressonância desejada. O toque final foi um megafone de boca larga, que resulta naquele som clássico e típico dos hot rods.

LENDA DA CUSTOMIZAÇÃO

Paul Yaffe

Desde 1991, o mundo das motocicletas personalizadas reconhece Paul Yaffe como um dos criadores de elite de obras-primas motorizadas. Isso porque ele é mais do que um construtor ou fabricante: é um designer no sentido literal. Seus trabalhos já receberam reverências como “Moto Mais Bonita do Mundo”, do Oakland Roadster Show, dois prêmios de “Construtor do Ano” e três prêmios de “Inovador do Ano” da revista Easyriders, bem como sua entrada no Sturgis Hall of Fame, em 2015.

Essa invejável reputação não apenas se reflete nos negócios – fazendo com que seus produtos tenham ótima aceitação e sejam distribuídos em seis países -, mas, sobretudo, continua a inspirar novas gerações de customizadores.

BMW R18 Transcontinental

Contudo, ao mesmo tempo em que apoia e divulga os projetos de personalização de suas motos mundo afora, a BMW Motorrad se abstém das responsabilidades sobre estas alterações feitas de forma artesanal.

Em seu próprio material de imprensa, a fabricante adverte: “A modificação de veículos de produção em série (incluindo a instalação e utilização de peças de terceiros e de fabricação própria) pode afetar as características de condução! Conduzir os nossos veículos em condições modificadas é por sua conta e risco.” 

UNIVERSO MOTOR I Redação

Edição: Fábio Ometto I Fonte: BMW México e Wikipedia I Imagens: Divulgação e reprodução da internet




Sobre Universo Motor 1043 Artigos
Jornalista e editor de conteúdo

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário