MCLAREN GTS: A EVOLUÇÃO DO DESEMPENHO EXTREMO

Substituto do GT, modelo alia chassi de carbono ao motor V-8 de 635 cv e já estreia com a melhor razão peso/potência da categoria, disparando até 100 km/h em 3,2 seg




A McLaren acaba de revelar o novo GTS, que se junta à linha de supercarros da fabricante britânica como substituto do GT. Projetado para satisfazer os desejos de quem exige a excelência dinâmica e a emoção de conduzir um McLaren, o GTS, no entanto vai além e combina conforto, refinamento e espaço de bagagem adequados para viagens de curta e longa distâncias.

Mantendo as principais atrações de design sedutor e funcional da McLaren, o GTS estreia com a melhor relação peso/potência entre de sua categoria – graças à carroceria de fibra de carbono combinada a um chassi monocoque exclusivo – e dinâmica de direção incomparável.

McLaren GTS

Externamente, suas dimensões são de 4.683 mm de comprimento (o mais longo dos McLaren), 2.045 mm de largura com espelhos rebatidos (ou 2.095 mm na posição de uso), entreeixos de 2.675 mm e 1.213 mm de altura.

O visual do GTS também é ainda mais poderoso e oferece maior variedade de configurações externas e internas, destaca a fabricante sediada em Woking, a sudoeste de Londres.

 

As linhas elegantes da carroceria continuam a ser a base do pacote aerodinâmico e do perfil do carro, mas novas melhorias visuais trouxeram ainda mais desempenho ao GTS . Na parte frontal, o estilo achatado e característico da McLaren foi atualizado com uma nova seção inferior do parachoque.

McLaren GTS

Logo acima, as entradas de ar mais esculpidas e pronunciadas, com aberturas ampliadas para canalizar maior fluxo de ar para o radiador do motor.

As aletas de ar dianteiras podem ser opcionais em fibra de carbono com visual brilhante, que além de agregar ao GTS uma aparência mais agressiva, reflete a vocação para as pistas da fabricante fundada pelo engenheiro e piloto neozelandês Bruce McLaren.

McLaren GTS

Na parte superior dos paralamas traseiros, as novas tomadas de ar, mais altas, também podem vir com a fibra de carbono aparente e com acabamento brilhante. Assim como na dianteira redesenhada, estas melhorias são funcionais, permitindo maior fluxo de ar para o motor V-8 biturbo de 4,0 litros.

O visual musculoso e as superfícies esculpidas do GTS são agregam um grande difusor traseiro e escapamentos duplos,que oferecem a trilha sonora emocionante de um supercarro.

McLaren GTS

A paleta renovada e ampliada de cores externas inclui novas opções, como mantis green (verde), tanzanite blue (azul) e ice white (branca), além da inédita e exclusiva lava grey (cinza). Combinado do acabamento metálico, ela propicia um reflexo vermelho brilhante, que capta a luz para criar o efeito que a diferencia de outros tons de cinza.

A roda de liga leve forjada do GTS tem como design padrão o modelo de dez raios duplos, com acabamentos silver (prata), gloss black (preto brilhante) ou gloss black com efeito diamond cut (com superfícies externas diamantadas).

McLaren GTS

Se preferir, o cliente pode investir um pouco mais e solicitar as novas rodas Turbine (foto), também de dez raios – porém curvilíneos, como as pás de uma turbina – disponível com as mesmas opções de acabamento, mais a opção exclusiva “tungstênio”.

A Pirelli, parceira técnica da McLaren, fornece pneus P Zero com medidas de 225/35/R20, na frente, e 295/30/R21, atrás, desenvolvidos somente para o GTS.

McLaren GTS

De maneira padrão, o GTS vem com acabamento em preto brilhante no escapamento, nas capas dos retrovisores e nas molduras das janelas. Os novos emblemas GTS, incluindo os laterais e inéditos, podem ser pintados de preto, incluídos no pacote Stealth Badge.

O kit aerodinâmico de fibra de carbono incorporado à parte de baixo da carroceria inclui, ainda, o divisor dianteiro, saias laterais, extrator no parachoque traseiro e difusor. Detalhes exteriores como as entradas de ar dianteiras e do paralama traseiro, bem como as capas dos espelhos externos, também podem ter acabamento com o material resistente e superleve.

McLaren GTS

O GTS usa chassi monocoque MonoCell II-T, também de carbono, que resulta em uma construção forte e ultraleve, combinada à rigidez exigida por um supercarro McLaren com motor central.

O teto é feito de fibra de carbono reciclada, uma das muitas soluções de redução de peso incluídas na construção do novo McLaren, que contribui para o centro de gravidade mais próximo ao chão, favorecendo a estabilidade em curvas.

McLaren GTS

Como resultado, o McLaren GTS tem peso total de apenas 1.520 kg, assegurando ao esportivo inglês a melhor relação de peso/potência do segmento, com 2,39 kg/cv.

A visibilidade dianteira é excelente, aponta a fabricante, enquanto na traseira o teto com extensão em vidro e as vigias laterais garantem a retrovisão razoável.

McLaren GTS

A potência do motor M840TE, de oito cilindros em V, com 3.994 cm³ de cilindrada, biturbo, montado em posição central no chassi, foi elevada para 635 cv a 7.500 rpm, sendo os 15 cv adicionais extraídos por fases de combustão mais intensas e tempo de ignição reprogramado.

A função de controle de largada é de série no GTS; quando ativado, o novo McLaren dispara de zero a 100 km/h em apenas 3,2 seg, chegando aos 200 km/h em apenas 8s9. A velocidade máxima é de 326 km/h.

McLaren GTS

O GTS possui transmissão SSG de sete velocidades, que proporciona mudanças suaves, contínuas e rápidas no modo Comfort. Além disso, o condutor pode melhorar sua experiência com dois modos de condução adicionais – Sport e Track – através do Painel Active Dynamics.  O Sport proporciona mudanças de marcha mais rápidas e agressivas, enquanto no Track leva esta nível ainda mais alto, maximizando o desempenho da caixa de câmbio com perda mínima de torque entre as mudanças. Qualquer que seja o modo de direção, as trocas são feitas por meio das aletas (paddle shifters) montadas atrás do volante.

O ajuste fino do sistema de direção eletroidráulica aumenta automaticamente o seu nível de assistência em baixas velocidades, facilitando a condução na cidade e nas manobras de estacionamento, por exemplo; à medida em que o GTS acelera, o auxílio elétrico é reduzido, tornando a direção mais firme e estável.

McLaren GTS

O conjunto de suspensões formada por braços duplos triangulares – semelhantes aos de carros de Fórmula 1 -, feitos de alumínio, tem como componentes fundamentais os amortecedores hidráulicos de válvulas duplas continuamente variáveis, desenvolvidos pela ​​Monroe, fornecedor oficial da McLaren Automotive. Ao mesmo tempo, a tecnologia de amortecimento adaptativo criada pela McLaren, chamada de Proactive Damper Control, também ajusta as características da suspensão conforme os modos do Active Dynamics.

Fora isso, a distância mínima de 110 mm da carroceria ao solo pode ser aumentada em 20 mm, por meio da aprimorada função de elevação do veículo, que agora pode levantar ou baixar o nariz do GTS em apenas 4s, reduzindo o tempo em mais de duas vezes em relação ao GT.

McLaren GTS

Com tanto desempenho, é fundamental ter um sistema de frenagem eficaz. E isto o McLaren GTS também tem. O novo supercarro britânico é equipado com discos compostos por cerâmica e carbono, com diâmetros de 390 mm, na dianteira, e de 380 mm, na traseira. As pinças leves de alumínio usam seis e quatro pistões, respectivamente.

Dessa forma, vindo a 100 km/h, o GTS é capaz estancar em apenas 32 m, assegura a marca.

McLaren GTS

Alinhado ao desempenho extremo e design apurado do GTS está um interior refinado e luxuoso. Ao contrário dos superesportivos espartanos, sua cabine para apenas dois ocupantes oferece muito conforto mesmo em longas jornadas.

O ambiente de alta qualidade mistura materiais especiais em vários itens internos, como interruptores e controles físicos feitos de alumínio polido e serrilhado, inclusive as aletas para trocas de marcha no volante (paddle shifts). Já o acabamento em preto brilhante pode ser visto na moldura da tela multimídia, no painel de comandos do console central, nas saídas de ventilação e interruptores dos vidros. Opcionalmente, alguns itens podem vir finalizados em fibra de carbono, como a parte central do volante, paddles e outros arremates, além das soleiras que trazem a marca McLaren.

McLaren GTS

De série, os bancos Comfort do GTS são estofados em nappa, enquanto o volante tem forração em couro. Os dois pacotes opcionais de acabamento também trazem novos padrões. O Performance inclui bancos estofados em couro softgrain aniline e Alcantara (acamurçado) na cor jet black (preta) ou barolo (vinho), ambos com arremates contrastantes. Os assentos confortáveis são aquecidos e oferecem ajustes elétricos e memória.

Por sua vez, pacote TechLux resume a elegância clássica, embora com um toque moderno da McLaren. Os bancos em couro anilina softgrain apresentam combinação de cores sofisticadas com padrão exclusivo.

McLaren GTS

Localizado logo atrás do habitáculo, o compartimento para bagagens oferece 420 litros de capacidade – excepcional para um supercarro – com acesso através da tampa traseira de vidro com dobradiças frontais, operada eletricamente e com fechamento suave.

E não é só. Outro espaço para pequenos volumes, com 150 l, é disponível na parte dianteira do carro, totalizando 570 l de volume útil, o que faz do McLaren GTS o modelo mais prático à venda em sua categoria, atualmente, orgulha-se a fabricante.

McLaren GTS

Atrás do volante, o quadro de instrumentos digital de 10,25 polegadas (26 cm) exibe gráficos nítidos, com visão clara de informações vitais ao motorista/piloto – a depender da ocasião -, como velocidade, marcha em uso e rotações do motor, e integra-se ao sistema de navegação padrão para fornecer instruções metro a metro.

O GTS também possui sistema de infoentretenimento com tela de 7” (17,7 cm), sensível ao toque, em posição vertical no centro do painel.

McLaren GTS

Ela dá acesso aos comandos da navegação por satélite com sistema de mapeamento Here (patenteado), informações de trânsito em tempo real, conectividade via Bluetooth e tocador de arquivos multimídia, além de rádio digital.

Se preferir, o cliente pode solicitar o sistema de áudio premium Bowers & Wilkins – composto por 12 alto-falantes, mais woofers de sub-graves de fibra de carbono e unidades de médio alcance em Kevlar –, cobrado à parte.

McLaren GTS

A iluminação interior dispõe de seis cores a escolher, enquanto a luz natural proporcionada pelo teto panorâmico transparente está disponível com painel de vidro eletrocrômico, que substitui a cobertura de fibra de carbono convencional.

O painel permite ao motorista selecionar um dos cinco níveis de transmissão de luz ao toque de um botão. Na sua configuração mais escura, o teto eletrocrômico permite a passagem de apenas 0,6% da luminosidade externa.

McLaren GTS

As encomendas para aquisição do McLaren GTS já estão disponíveis, com previsão de entrega das primeiras unidade para 2024.

A marca britânica oferece garantia de três anos com quilometragem ilimitada, mais a manutenção incluída no plano de serviços. A cobertura estendida de fábrica pode ser válida por períodos de 12 ou 24 meses, ou até a garantia total de 12 anos.

UNIVERSO MOTOR I Redação

Edição: Fábio Ometto I Fonte: McLaren Automotive I Imagens: Divulgação




Sobre Universo Motor 1043 Artigos
Jornalista e editor de conteúdo