RED BULL RACING FATURA TÍTULO MAIS PRECOCE DA FÓRMULA 1

Triunfo de Verstappen no GP do Japão assegurou à escuderia austríaca uma marca que é o retrato mais fiel do seu domínio inquestionável da categoria máxima




Red Bull Racing fatura título mais precoce da Fórmula 1

Foi como tirar doce da boca de criança. A 13ª vitória de Max Verstappen na temporada 2023 no GP do Japão neste domingo garantiu à equipe Oracle Red Bull Racing o título de construtores mais rápido da história da Fórmula 1, levando o holandês a saudar o RB19 conduzido por ele como “um foguete de carro”. A mesma sorte não teve seu companheiro de escuderia Sergio Perez, que abandonou na volta 15 devido aos danos causados pela colisão após a largada.

O bicampeão mundial de pilotos – e virtual tricampeão, talvez, já na próxima etapa – largou da pole position em Suzuka, sobreviveu à primeira volta dramática diante das duas ameaçadoras McLaren, e conseguiu abrir, volta a volta, uma distância inacreditável para o segundo colocado, mesmo com as intervenções do Safety Car à frente do pelotão e do Safety Car Virtual, quando são acionadas apenas as luzes de advertência ao redor da pista, sem a entrada do carro de segurança.

Red Bull Racing em Suzuka

Com os 25 pontos conseguidos por mais essa vitória, a equipe austríaca (mas com fábrica na Inglaterra) chegou à marca inalcançável de 623 pontos na classificação geral por equipes, somados em apenas 16 etapas disputadas – lembrando que a corrida da Emília Romanha, em maio, foi cancelada por causa das chuvas naquela região italiana.

 

Nesse cenário, ela não pode mais ser batida por qualquer uma das concorrentes, ainda que Verstappen e Perez não pontuem mais nas seis etapas restantes da atual temporada – que inclui uma corrida a mais, a Sprint Race, no Catar – e a Mercedes-AMG, atual vice-líder com 305 pontos, conquiste as duas primeiras posições em todas elas.

O “foguete” RB19

“Você estava 19,4s à frente do resto do pelotão e isso vence nosso sexto campeonato de construtores”, disse pelo rádio o chefe de equipe Christian Horner, logo após o holandês cruzar a linha de chegada.

E ouviu como resposta: “Que campeonato inacreditável estamos tendo. Todos vocês podem estar muito orgulhosos na fábrica e aqui na pista. Você me deu um foguete de carro”, exultou o piloto de 25 anos.

Max Verstappen

Com mais este resultado, Verstappen lidera o Mundial de Pilotos somando 400 pontos, enquanto Perez, o vice-líder, tem 223 pontos. Lewis Hamilton, da Mercedes, é o terceiro, com 190. Entre os construtores, este é o sexto título alcançado pela Red Bull, que já havia alcançado o topo em 2010, 2011, 2012 e 2013, durante a era do tetracampeonato do alemão Sebastian Vettel, e em 2022, com o segundo título de Verstappen.

“O que estamos mostrando este ano é puro domínio, todos podemos estar extremamente orgulhosos. Foi uma sensação incrível ver a equipe comemorando na garagem através das TVs de pista durante minha volta. Definitivamente, estamos felizes, mas não vamos dar nada como garantido”, afirmou o vencedor no Japão, referindo-se ao provável tricampeonato de pilotos.

Cristian Horner

Horner foi outro que não poupou elogios aos seus comandados. “Mais uma vez foi uma atuação fenomenal da equipe. Tenho dito isso o ano todo, mas realmente, uma temporada como essa não seria possível sem o trabalho árduo que acontece nos bastidores de todos os diferentes departamentos, tanto em Milton Keynes (sede da equipe na Inglaterra) quanto aqui na pista”, enfatizou Horner.

E concluiu: “Vamos aproveitar esta noite para comemorar e nos reagrupar amanhã, enquanto olhamos para o Catar e um possível campeonato de pilotos.” E concluiu: “Ichiban Red Bull Racing. Arigato Japão!”

UNIVERSO MOTOR I Redação

Edição: Fábio Ometto I Fonte: Oracle Red Bull Racing e FIA I Imagens: Divulgação

Fonte:




Sobre Universo Motor 995 Artigos
Jornalista e editor de conteúdo