Volkswagen comemora 50 anos do SP, um projeto 100% nacional

Considerado um dos modelos mais bonitos da história da marca, esportivo com desenho extremamente arrojado para a época foi lançado em 1972, com duas versões

Volkswagen comemora 50 anos do SP, um projeto 100% nacional

Um dos modelos com o desenho mais apreciado da história da Volkswagen em todo o mundo, o esportivo SP completou, neste domingo (26), 50 anos do seu lançamento, em 1972. O SP1, equipado com motor “a ar” de 1.600 cm³, e o SP2, de 1.700 cm³, foram inteiramente projetados, desenvolvidos e produzidos no Brasil.

Referência de design para diversos outros modelos da marca, o VW SP – assim batizado em homenagem à cidade de São Paulo – é um marco no setor automotivo e cultuado por entusiastas de veículos antigos até hoje.

Primeira exibição pública, ainda como modelo de estudo, em 1971, em São Paulo

A apresentação dos modelos ocorreu em junho de 1972 e o SP2 foi produzido até 1976. Com baixos centro de gravidade e coeficiente aerodinâmico, os modelos traziam design esportivo e ousado, sem abrir mão da funcionalidade. Boa visibilidade graças à ampla área envidraçada e dois porta-malas estavam entre suas características.

Eram esportivos com detalhes exclusivos para a época, como instrumentos integrados ao painel, bancos esportivos forrados de couro e volante com desenho exclusivo.

Apenas 100 unidades do VW SP1 foram produzidas, que tinha motor 1.6 de 65 cv

Por fora, o SP1 trazia o inovador limpador de parabrisas com braço pantográfico, além de apliques na lateral que realçavam as linhas da carroceria. Instalado na traseira, assim como toda a linha VW da época, o motor 1.6L, refrigerado a ar, rendia de 65 cv de potência.

Com menos de 100 unidades produzidas, o SP1 é um modelo raro. A unidade em exposição no Acervo da Volkswagen, mantido na Fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), foi produzido em 1971 e ficou guardado por anos, até ser totalmente recuperado.

VW SP2 vinha com motor 1.7, de 75 cv, e trazia acabamento luxuoso

Já o SP2 estava equipado com o motor 1.7L, gerando 75 cv. Com linhas esportivas e luxuoso, o interior oferecia bancos exclusivos, além do console e painel central em peça única.

O painel de instrumentos, avançado para a época, contava com marcador de temperatura do óleo, amperímetro e relógio. Uma das unidades do SP2 faz parte da coleção de modelos clássicos da VW na Alemanha.

Márcio Piancastelli era o chefe da equipe de designers que criou o VW SP

A equipe encarregada pelo nascimento do VW SP era liderada pelo célebre desenhista automobilístico Marcio Piancastelli (1936-2015), que também chefiou o projeto do VW Brasília.

O traços iniciais do SP saíram da prancheta do designer José Vicente Martins, o “Jota”, como ainda é conhecido. “A pedido do presidente da Volkswagen na época, sr. Rudolf Leiding, iniciamos os primeiros desenhos do SP na década de 1960. Procurei desenhá-lo bastante baixo e com vidros inclinados, dando o ar de esportividade que pensava. Já no primeiro esboço, consegui deixá-lo como queria”, relembrou Jota.

Construído sobre o chassi da VW Variant, esportivo também tinha dois bagageiros

Com os primeiros desenhos em mãos, o desafio de criação de um modelo totalmente nacional e sua produção em escala começaram a aparecer. Executivos de todas as áreas se uniram para encontrar o melhor caminho para conceber o esportivo.

“O primeiro desafio que tivemos foi construir uma carroceria com componentes de chapa rebitados, e não soldados. Após estudos e tentativas, chegamos à conclusão que não era viável esse processo de produção. Então, passamos ao processo tradicional de fabricação de carrocerias”, relatou engenheiro mecânico Claudio Menta, que também fazia parte da equipe de projetos da VW à época.

Painel luxuoso para a época incluía mostradores da temperatura do óleo, amperímetro e relógio

“Não era comum criar carros no Brasil na época. Por isso, originamos o SP de um carro alemão, usando o chassi da Variant, e construímos um carro novo em cima dele”, concluiu Jota.

A primeira exibição pública do VW SP, ainda como modelo de estudo, aconteceu em março de 1971, em uma exposição chamada “A Alemanha e sua indústria”, realizada no Pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

Propaganda de lançamento do VW SP publicada nas revistas especializadas da época

Em 26 de junho de 1972, o VW SP foi lançado oficialmente, em um evento para jornalistas no Iate Clube Santa Paula, também na capital paulista, e para a rede de concessionários, na fábrica Anchieta.

Cinquenta anos depois, para celebrar esse momento tão especial do jubileu do VW SP, diferentes gerações de executivos da montadora se reuniram no último sábado (25), no Haras Tuiuti, no interior de São Paulo, para relembrar histórias do processo de criação e desenvolvimento do modelo.

Encontro de celebração pelos 50 anos reuniu 18 unidades do VW SP no interior de São Paulo

O evento também atraiu 18 exemplares em excelente estado de conservação, em um dos maiores encontros do modelo já realizados desde o lançamento na década de 1970.

Confira o vídeo com os bastidores da criação do VW SP, gravado durante a comemoração:

Fonte: VW do Brasil I Edição: Fábio Ometto I Imagens: Divulgação e reprodução da internet