Airbus BelugaXL leva ao ar a maior área de carga do mundo

Com oito metros de diâmetro interno, modelo entra em operação oferecendo espaço suficiente para transportar partes da fuselagem ou as duas asas do A350 1000 XWB

Airbus BelugaXL leva ao ar a maior área de carga do mundo

A Airbus acaba de incorporar à sua frota de serviço a primeira das cinco unidades do novo BelugaXL, que passa a ser o avião com o maior compartimento de carga em operação, atualmente.

A aeronave que fez seu primeiro voo operacional no último dia 9 de janeiro é a primeira das seis unidades da segunda geração do modelo, que serão adicionadas ao portifólio de transporte da empresa até 2023.

Airbus BelugaXL e, no detalhe, a baleia branca que inspirou seu nome

O nome do modelo de transporte da Airbus, adotado desde a versão anterior, o BelugaST, foi inspirado na sorridente espécie de baleia branca que se caracteriza pela forma protuberante da testa e o focinho alongado, com os quais o design frontal da aeronave se assemelha.

Projetado sob medida pela gigante francesa para deslocar estruturas inteiras de seus aviões em produção entre suas várias linhas de montagem dentro da Europa, o BelugaXL possui a maior secção transversal entre todas as aeronaves de transporte em todo o mundo.

Medindo 43 metros de comprimento por oito de diâmetro, seu compartimento de carga oferece volume interno útil 30% maior do que os atuais BelugaST em uso, saltando de 1.450 para 2.615 m³ – ou seja, 1.165 m³ extras.

Airbus BelugaXL

Dessa forma, ele pode transportar partes cada vez maiores do tubo da fuselagem ou as duas asas de um A350 1000 XWB, por exemplo, com cerca de 30 m de comprimento, cada. Para se ter ideia da economia de tempo e de custos que isso representa, o BelugaST tem capacidade para transportar só uma por viagem. O peso máximo transportado também subiu, passando de 47 para 51 toneladas.

Vale lembrar, porém, que nesse aspecto nenhuma aeronave supera o colossal Antonov 225 Myria, cargueiro russo que teve apenas uma unidade produzida (a princípio, para transportar a versão compatriota do ônibus espacial) e que pode tirar do solo até 250 toneladas de peso útil, embora o volume do seu compartimento ofereça “só” 1.200 m³ de capacidade.

Airbus BelugaXL

Lançado apenas há cinco anos, o BelugaXL recebeu a certificação da agência europeia de segurança em aviação em novembro passado, após a intensiva campanha de voos de testes que submeteu o modelo a mais de 200 decolagens, totalizando acima de 700 horas de voo.

O BelugaXL é derivado do cargueiro A330-200 Freighter, o que, segundo a Airbus, possibilita a reutilização de componentes e de equipamentos.

Airbus BelugaXL

O cockpit rebaixado, a estrutura do compartimento de carga, a parte traseira e a cauda, porém, foram desenvolvidas exclusivamente para o modelo, em conjunto com empresas parceiras, e dão à aeronave seu visual distinto.

O novo cargueiro é impulsionado por dois motores Rolls-Royce Trent 700, que garantem à aeronave a autonomia de 4.000 km (2.200 milhas náuticas), com peso máximo de carga.

Airbus BelugaXL

Embora o transporte aéreo seja o meio mais utilizado para transferir grandes componentes, a Airbus também usa os modais rodoviário e sobre trilhos para mover as peças entre suas plantas de produção, localizadas em Hamburgo, na Alemanha, Sevilha, na Espanha, e Toulouse, na França, onde fica a matriz da empresa.

Assim como o BelugaST, o XL operará entre 11 destinos na Europa. Com isso, afirma a Airbus, o modelo dará continuidade aos esforços da empresa para aumentar sua capacidade industrial e cumprir os prazos de entrega.

Airbus BelugaXL

Para as operar o Beluga, os agentes de carga tiveram de incorporar funções anteriormente executadas pelos engenheiros de voo a bordo – parte delas sendo suprimida. Entre elas, estão a segurança de embarque e desembarque da carga, e assinar a liberação do transporte.

Airbus BelugaXL

Quando o Beluga aterrissa no destino, é o agente que abre a porta de carga, descarrega os componentes e os encaminha ao coordenador de solo.

Neste vídeo, a Airbus revela como é a operação de transporte a bordo do BelugaXL:

Fonte: Airbus I Edição: Fábio Ometto I Imagens: Divulgação