Triumph Tiger 900 chega ao Brasil para manter as rivais na poeira

Oferecida em duas versões, GT e Rally, bigtrail feita em Manaus traz visual, motor e chassi inéditos, além de maior conectividade, para substituir a campeã de vendas

Triumph Tiger 900 chega ao Brasil para liderar

A Triumph Motorcycles preeriu apostar na premissa de que “em time que está ganhando, se mexe, sim, se quiser continuar vencendo”, e acaba de disponibilizar no Brasil a linha Tiger 900, que chega com a responsabilidade de substituir no mercado nacional a Tiger 800, montada em Manaus e que se tornou o modelo mais vendido no segmento das bigtrails médias por aqui, há um bom tempo.

Apresentada por meio da primeira “live” da marca britânica, em todo o mundo, para o lançamento de um produto, a nova Tiger 900 é uma moto completamente inédita, projetada para estabelecer uma nova referência na sua categoria, segundo a marca. O modelo estreia no país o motor de 900 cm³ – com os mesmos 95 cv de potência da versão 800, porém 10% a mais de torque -, e o quadro mais leve, graças à adoção do subchassi traseiro de alumínio.

Triumph Tiger 900 GT Pro e Rally Pro

Fora isso, mantendo a silhueta imponente e consagrada da antecessora, a Tiger 900 exibe design inteiramente novo, acabamentos com padrões reestilizados, e introduz no mercado nacional uma série de equipamentos e ajustes que facilitam a pilotagem na rua, na chuva ou na trilha, e elevam ainda mais os níveis de segurança e de conforto para ambos os ocupantes. 

O primeiro lote da nova Tiger 900 – em torno de 70 unidades, todas em opções de topo e na cor branca, montadas no início do ano na fábrica amazonense – tem preços promocionais de R$ 57.990, para a Tiger 900 GT Pro, e de R$ 59.990, para a Rally Pro. Segundo a Triumph, os valores serão reajustados a partir de 1º de julho, quando deverão estar disponíveis, também, as configurações básicas de ambas as versões, que ainda não tiveram os valores divulgados.

Nos próximos meses, a marca inglesa planeja oferecer no mercado brasileiro também a opção de entrada da linha, chamada de Tiger 900, apenas. Até o fim do ano, a expectativa é de que sejam vendidas 2.700 unidades da nova família de bigtrails no país.

Triumph Tiger 900 Rally Pro

A inédita estrutura de treliça de aço desenvolvida para a Tiger 900 tem peso até 5 kg menor que a geração anterior, oferecendo a maior agilidade para pilotagem já proporcionada na história de oito décadas do modelo.

Além de mais leve, o chassi agora também possui uma construção modular, com subquadro traseiro de alumínio e ganchos de pedaleira parafusados, proporcionando a configuração ainda mais focada na pilotagem off-road.

Além da cor branca Pure White, as motos estão disponíveis nas opções preto Sapphire Black e vermelho Korosi Red, mais a tradicional verde Matt Khaki Green, exclusiva para a Tiger 900 Rally Pro, que é complementada com o quadro esmaltado em branco e detalhes da carenagem em cinza aluminizado.

Triumph Tiger 900 GT Pro

O design refinado da nova Tiger 900 combina formas reduzidas e contornos mais limpos, o que resulta em um “corpo” mais esguio do que o modelo anterior, embora a envergadura do guidão tenha aumentado significativamente de 795 para 930 mm (segundo os dados de fábrica), o que compromete, de certa forma, a manobrabilidade em espaços reduzidos, como vagas de estacionamento, e as incursões por trilhas de mata fechada, por exemplo.

O reservatório de combustível também foi ampliado, passando de 19 para 20 litros de capacidade, o que, por sua vez, favorece a autonomia do modelo – sem, no entanto, causar maior dificuldade para o piloto mantê-la equilibrada, especialmente no uso off-road, graças ao centro de gravidade mais baixo da moto, assegura a fabricante.

Triumph Tiger 900 GT Pro

Inteiramente redesenhada, a carenagem da versão 900 enfatiza a personalidade aventureira do modelo, porém, agora, com estilo mais funcional e agressivo, incluindo as coberturas laterais do tanque, paralamas mais altos, painel do assento, protetor do radiador e saída do duto refrigeração do motor. Os acabamentos e grafismos também foram aprimorados.

O novo conjunto óptico traz iluminação totalmente de LED (diodo emissor de luz), incluindo os faróis principais e de neblina; lanterna traseira; luzes indicadoras de direção (piscas); e iluminação de rodagem diurna (DLR), oferecendo maior luminosidade para o piloto e visibilidade da moto para os outros veículos que trafegam pela via.

A bigtrail ganhou, ainda, novo parabrisa variável em altura, facilmente ajustável com apenas uma das mãos.

Triumph Tiger 900

A nova linha Tiger 900 vem equipada com o painel de instrumentos com tela de sete polegadas e tecnologia TFT (Thin-Film Transistor). Disponível, até o momento, apenas em modelos superiores, ela oferece maior definição de imagens e, pelo fato de ser colada ao vidro, sem camada reflexiva, permite visualizações mais nítidas.

Incluída como item de série nas versões de topo da nova Tiger, a tela do painel pode ser configurada entre quatro modos diferentes, com mais quatro opções de cores e versões de contraste alto ou baixo, para excelente visibilidade em todas as condições de iluminação.

Triumph Tiger 900

Esse novo painel já vem de fábrica com o sistema My Triumph, que conecta-se ao telefone celular do piloto via Bluetooth (sem cabo), permitindo atender chamadas telefônicas, selecionar músicas no celular, navegar pelo Google Maps (buscando pontos de interesse na região) e ainda controlar a câmera GoPro – tudo através de menus exibidos na tela TFT, e selecionados por meio dos comandos no punho esquerdo, onde se agrupam os interruptores iluminados e o joystick (tecla multidirecional), acionado com o polegar.

Triumph Tiger 900 GT Pro

As especificações dos sistemas de suspensões foram reforçadas em toda a nova linha Tiger 900, com componentes premium fornecidos sob medida pela italiana Marzocchi, para a versão GT, e da japonesa Showa, para a Rally.

Nas duas configurações, os amortecedores telescópicos invertidos do garfo dianteiro tiveram o diâmetro aumentado de 43 para 45 mm. No caso da GT Pro, o curso total oferecido para a roda da frente é de 180 mm.

Triumph Tiger 900 GT Pro

No conjunto traseiro, a configuração estradeira da nova Tiger usa sistema monoshock com 170 mm de curso, e se diferencia por incluir o sistema de ajuste eletrônico de atuação.

Utilizando o joystick no punho da esquerda, é possível selecionar na tela (por segurança, com a moto parada) entre quatro opções de pré-carga da mola – só o piloto; piloto e bagagem; piloto e garupa; e piloto, garupa e bagagens -, e outros nove níveis de rigidez para os amortecedores, variando do Comfort (mais macio) ao Sport (com rigidez máxima).

Triumph Tiger 900 Rally Pro

A Tiger 900 Rally Pro também usa na dianteira o garfo telescópico com 45 mm, porém com curso de 240 mm, para dar conta das trilhas mais radicais. Já na traseira, a configuração concebida para topar qualquer parada além do asfalto tem a tolerância da roda ampliada de 215 para 230 mm.

O sistema de ajuste do amortecimento dispõe das mesmas regulagens da versão eletrônica, porém o acionamento é manual, a fim de reforçar a robustez do conjunto.  

Triumph Tiger 900 Rally Pro

Outra particularidade da bigtrail vocacionada para as trilhas são as novas rodas de aço raiadas que dispensam o uso de câmeras de ar; além de ajudar na redução de peso da moto, isso facilita muito efetuar o reparo rápido no caso de um eventual furo, especialmente longe das cidades, aplicando os produtos em spray apropriados ou o popular “macarrão”, como é conhecido o vedante de uso provisório, feito de borracha e em forma de espaguete.

A Tiger 900 Rally usa pneus 21×2,15”, na frente, e 17×4,25”, atrás, enquanto a GT calça 19×2,5” e 17×4,25”, na mesma ordem.

Triumph Tiger 900 GT Pro

Todos os modelos Tiger 900 passam a vir equipados com o sistema de freios Stylema, produzidos pela Brembo, também italiana. Em função das pinças mais compactas e leves do que as utilizadas anteriormente, com volume de fluido reduzido ao redor dos pistões, o equipamento responde de forma mais imediatas e com maior potência de frenagem. O aumento do fluxo de ar ao redor das pastilhas ajuda as pinças a resfriarem mais rapidamente, contribuindo para manter constante a maior eficiência do conjunto.

Também de série para as duas configurações são os novos sistemas de freios ABS e de controle de tração otimizados para curvas, ativados pela Unidade de Medição de Inércia (IMU), desenvolvida em conjunto com a divisão de tecnologias de segurança automotiva da Continental. Por meio do monitoramento ininterrupto de parâmetros como balanço, inclinação, esterçamento e aceleração, a tecnologia permite a seleção automática do nível adequado de intervenção do ABS e do controle de tração, o que garante, segundo a Triumph, maior estabilidade de pilotagem em qualquer situação.

Triumph Tiger 900 Rally Pro

A ergonomia foi aprimorada, graças à largura do assento mais estreita e o guidão recuado em 10 mm, proporcionando a posição mais confortável e a sensação de maior controle para o piloto, inclusive para se posicionar em pé sobre as pedaleiras, recurso bastante utilizado em atividades fora da estrada.

Além disso, cada modelo possui uma posição de pedaleira exclusiva, e a configuração Rally vem com o pedal do câmbio dobrável, o que evita possíveis danos causados por esbarrões ou pequenas quedas nas trilhas.

Triumph Tiger 900 GT Pro

O assento bipartido, feito com nova composição de espuma, oferece duas posições para ajuste da altura, com elevação de 20 mm. Na Tiger 900 GT, a altura do assento do piloto em relação ao solo manteve a medida da versão anterior, 810 mm, enquanto na Rally ela foi elevada para 850 mm. Outra comodidade é que, assim como as manoplas, o novo banco tem sistema de aquecimento, com controle de temperatura separado para o passageiro.

Sob o banco do garupa, a Tiger 900 oferece nas duas versões um nicho para específico para smartphone, mantendo o aparelho em segurança, livre de poeira e água, ao mesmo tempo em que pode ser recarregado na tomada USB de 5V, disponível ali, e conectado ao painel da moto por meio do app My Triumph.

Triumph Tiger 900 GT Pro

Novinho em folha, o motor de três cilindros em linha – compatível com o padrão Euro 5 de redução de emissões – tem 888 cm³ de cilindrada, 12 válvulas com duplo comando no cabeçote (Dohc) e refrigeração a líquido. A alimentação de combustível é feita por injeção eletrônica sequencial multiponto. Uma característica particular desse propulsor é ordem de ignição, que em vez da usual 1-2-3, muda para 1-3-2; de acordo com a fabricante, isso resulta na maior entrega de força em baixas rotações, respostas mais ágeis ao acelerador e, para completar, no ruído mais grave e empolgante que ecoa pelo escapamento de aço inox.

Assim, essa nova usina de força entrega torque máximo 10% maior do que os modelos Tiger 800 anteriores – totalizando, agora, 8,87 kgf.m a 7.250 rpm. Em relação à potência, embora ofereça os mesmos 95 cv da antecessora – o que já é louvável, diante das exigências cada vez mais severas para reduzir a queima de combustível e as emissões -, ela aumenta em todas as faixas de rotações, com 9% a mais na faixa intermediária, conforme explica a fabricante, atingindo a força máxima a 8.750 rpm – ou seja, 750 giros antes do que o motor de 800 cm³.

Na prática, isso se traduz em acelerações mais ágeis, superando consideravelmente o modelo anterior, compara a fabricante inglesa, bem como a “concorrente mais próxima” – entenda-se, a BMW F 850 GS.

Triumph Tiger 900 Rally Pro

A refrigeração a líquido estreia configuração de radiador duplo, adotado para aumentar o desempenho do sistema e, com isso, reduzindo também o calor refletido nas pernas do piloto. Ao mesmo tempo, esse novo arranjo permite a realocação do motor 40 mm à frente e 20 mm mais baixo, deslocando o centro de gravidade para mais perto do chão.

Isso melhora a distribuição de peso da moto, o que, na prática, facilita o equilíbrio do piloto e a manobrabilidade em baixas velocidades, sem impactar na distância livre do solo – que, no entanto, não é informada. A caixa de ar também foi completamente redesenhada, com novo filtro e acesso facilitado.

Triumph Tiger 900 GT Pro

O câmbio de seis velocidades, com transmissão final por corrente, vem equipado com o novo sistema de “Auxílio de Troca de Marcha Triumph” (TSA – Triumph Shift Assist), que teve o projeto aperfeiçoado, permitindo engates ainda mais rápidos e suaves para cima e para baixo, sem o auxílio da embreagem (deslizante e assistida), nem a necessidade de aliviar o acelerador.

Com isso, o manete esquerdo só precisa ser usado para engrenar a primeira marcha, ao partir com a moto; todas as outras trocas e reduções são feitas “no tempo”, acionando somente o pedal de câmbio, o que é um esforço repetitivo a menos para o piloto, ajudando a reduzir a fadiga em longas jornadas, seja na cidade, na estrada ou na trilha.

Triumph Tiger 900 Rally Pro

Outra tecnologia superior da nova Triumph Tiger 900 é o sistema de seleção do modo de pilotagem. Ele ajusta automaticamente as configurações de resposta do acelerador, bem como dos freios ABS e do controle de tração, que podem até ser desligados, para proporcionar o máximo controle ao piloto em todas as condições de pilotagem.

A Tiger Rally Pro conta com seis modos de condução: Rain (chuva), Road (estrada), Sport, Off-Road (fora de estrada), “Configurável pelo Piloto”, e o Off-Road Pro (avançado), exclusivo dessa versão.

Triumph Tiger 900 Rally Pro

O Off-Road Pro é a configuração mais extrema da Triumph para aventuras fora de estrada, que desativa os freios ABS e o controle de tração, além de funcionar com um mapa de aceleração específico; fora isso, o novo recurso “Antiparalisação”, nos modos Off-Road e Off-Road Pro, aumenta automaticamente as rotações de marcha lenta para evitar paradas.

Para maior conforto e conveniência, as duas configurações contam com controle eletrônico de velocidade de cruzeiro e sistema de monitoramento de pressão dos pneus (Tpms).

Triumph Tiger 900 Rally Pro

Junto com a nova Tiger 900, a Triumph disponibiliza uma linha de 65 acessórios originais e exclusivos, que podem ser adquiridos também em pacotes e incluídos no financiamento da moto. Entre os itens disponíveis estão os bagageiros com abertura lateral (Trekker) e caixa superior com capacidade para dois capacetes (52 litros), e bagageiros de abertura superior (Expedition), com o top box para 42 litros.

Além disso, são oferecidos itens como encosto para o garupa; defletor de parabrisa; protetores de farol, garfo e radiador; e barras superiores do motor, entre outros outros.

Triumph Tiger 800 XC

A história de sucesso da Triumph Tiger no cenário off-road em todo o mundo teve início em 1936, com as primeiras versões de competição com esse nome. A partir daí, o modelo passou a desempenhar um papel significativo no surgimento do motociclismo no estilo adventure (aventura), que pode ser vivenciado desde as viagens curtas pelas estradas e incursões pelas trilhas nos fins de semana, até as competições e roteiros turísticos de longa duração.

Lançada em 2010, a Tiger 800 estabeleceu uma posição de liderança no segmento trail de médio porte, com fácil manobrabilidade, motor de três cilindros, que proporciona força elevada em baixas rotações, e acessibilidade para todos os tipos de pilotos.

Triumph Tiger 900 Rally Pro

Em janeiro de 2018, durante o programa de desenvolvimento do novo modelo, o protótipo Tiger Tramontana mostrou ao público que assistia o tradicional PanAfrica Rally um pouco do estilo agressivo e do equilíbrio que teria a então futura Tiger 900. A mesma que, agora, já está à disposição para aventurar-se pelo Brasil.

Fonte: Triumph do Brasil I Edição: Fábio Ometto I Imagens: Divulgação