Incontestável, Verstappen vence caótico GP em Ímola

Holandês liderou quase de ponta a ponta e cruzou linha de chegada 22 segundos à frente de Hamilton, que errou, se recuperou, fez a melhor volta e continua líder

Incontestável, Verstappen vence caótico GP em Ímola

Max Verstappen contrariou a máxima de que não se ganha a corrida na primeira curva. O piloto da Red Bull Racing venceu o caótico Grande Prêmio da Emilia-Romanha, disputado neste domingo (18), no circuito italiano de Ímola, depois de largar do terceiro lugar e tomar a liderança de Lewis Hamilton – que partiu de sua 99ª pole position na Fórmula 1 – já nos primeiros movimentos do volante na prova.

Logo após a largada, a dupla da Red Bull Racing, com Sergio Perez partindo em segundo, “ensanduichou” o Mercedes nº 44 na aproximação para a primeira freada. Mais bem posicionado, Max mergulhou na chicane empoçada roda a roda com o carro de Lewis e conseguiu tracionar melhor para tomar a primeira posição do britânico.

Jogo duro: embate roda a roda com Hamilton na primeira curva colocou Max na liderança

A partir daí, o que se viu foi uma apresentação incontestável do jovem holandês, que liderou 62 das 63 voltas do percurso e recebeu a bandeira quadriculada 22 segundos à frente do mesmo Lewis Hamilton, que chegou a cair para a nona posição após uma saída de pista que quase custou sua corrida. Outro destaque desta segunda etapa da temporada foi Lando Norris, da McLaren, que completou o pódio na terceira posição.

A condução dominante de Verstappen contrastou com o dia difícil enfrentado pela maioria dos concorrentes na pista, por causa da pista molhada. A falta de aderência em alguns trechos provocou grande número de rodadas e de batidas, todas sem consequências físicas para os pilotos, felizmente.

Indignado, Russel atira algo para dentro do carro de Bottas, acusando-o pelo acidente

O incidente mais impressionante aconteceu na 31ª volta, no trecho da fatídica curva Tamburello, na aproximação para a chicane construída ali em 1995, após o acidente de Ayrton Senna. George Russel, da Williams, que largara de uma honrosa 12ª posição para as atuais circunstâncias da equipe, tentava tomar a nona posição de Valtteri Bottas, da Mercedes, quando foi surpreendido pela mudança de trajetória do finlandês. Para tentar evitar a batida, num primeiro momento, Russel acabou colocando as rodas direitas na grama, o que provocou sua rodada e o enrosco entre ambos.

Ao final da impressionante sequência de batidas, o rastro de destruição formado por pedaços dos carros e de isopor das placas de sinalização da pista obrigou a direção de prova a interromper a corrida com bandeira vermelha. Ao deixar o cockpit, o piloto da Williams se dirigiu visivelmente irritado até Bottas, ainda dentro do que restou do Mercedes, disse-lhe alguma coisa ao pé do capacete e arremessou contra o piloto finlandês algo parecido com um pedaço de fio.

Antes disso, outra situação de caos foi a batida do segundo Williams, pilotado por Nicholas Latifi, contra as barreiras de proteção, depois de se tocar com a Haas de Nikita Mazepin, levando outros carros a rodar na sequência.

Após a troca da asa dianteira, Hamilton partiu para uma recuperação impressionante

Hamilton, vencedor da primeira etapa, há três semanas, levou um ponto de bonificação crucial por ter feito a volta mais rápida da prova, que quase foi destruída por um raro erro do inglês. Na mesma volta em que foi determinada a bandeira vermelha, Lewis escorregou no contorno da curva Tosa e atravessou a brita, freando a tempo de evitar a cerca de proteção. Mas, mas ao tentar para frente, Lewis acabou acertando de vez a barreira, quebrando a asa dianteira. Seu carro chegou a ficar parado por alguns instantes, parecendo que seria fim de prova para o piloto. Porém, estamos falando de um heptacampeão.

Lewis manteve o motor funcionando, manobrou à ré e conseguiu voltar para a pista, levando o carro até o box, de onde partiu, após a bandeira vermelha, para uma impressionante corrida de recuperação. “Não foi o melhor dia do mundo para nós, foi a primeira vez que eu cometi um erro em muito tempo. Mas estou grato por ter terminado a corrida”, disse Hamilton.

Na relargada, ele escalou todas as posições que havia perdido com o deslize e ainda conquistou a melhor volta da prova, junto com o ponto extra que lhe manteve na liderança do Campeonato de pilotos pela diferença mínima, à frente de Verstappen. Em duas corridas, cada um deles faturou uma vitória e um segundo lugar, somando 43 pontos. Lewis tem 44 , graças à bonificação pela volta voadora no final da prova.

Lando Norris levou o McLaren à terceira posição na prova

Fora isso, ao lado de Norris (que repetiu a terceira posição conquistada no Bahrein), Lewis formou a primeira dupla de pilotos britânicos a subir no pódio desde 2012.

A Ferrari terminou a prova em Ímola com uma “dobradinha” entre os cinco primeiros, com Charles Leclerc, em quarto, e Carlos Sainz, em quinto. Mostrando a adaptação à nova equipe, Daniel Ricciardo, da McLaren, foi o sexto.

O combativo Lance Stroll foi o sétimo, garantindo mais quatro pontos para a Aston Martin

A zona de pontuação do GP da Emília-Romanha foi completada por Pierre Gasly, da AlphaTauri, em sétimo lugar; Lance Stroll, da Aston Martin, em oitavo; e, por fim, a dupla da Alpine, com Esteban Ocon, em nono, e Fernando Alonso, em décimo, marcando o primeiro ponto neste retorno à categoria.

Esta foi a 11ª vitória da carreira de Verstappen na F1 e a 79ª da Honda – a sétima desde que a marca japonesa iniciou sua terceira passagem pela categoria, em 2015. Foi, também, a primeira vez em que o piloto holandês subiu ao pódio em um GP na Itália.

A categoria tem uma semana de folga antes da terceira etapa em Portugal, no circuito de Portimão, no dia 2 de maio.


2ª ETAPA – 18.04.2021 I GRANDE PRÊMIO DA EMÍLIA-ROMANHA (Itália)

Circuito Enzo e Dino Ferrari (Ímola) – Extensão: 4.909 m I Percurso: 63 voltas (309.267 metros) 

Pos.PilotoEquipeVoltasTempoLargada
33Max Verstappen Red Bull-Honda 632h02min34s598
44Lewis Hamilton Mercedes-AMG 63+22.000s
4Lando Norris McLaren-Mercedes 63+37.383s
16 Charles Leclerc Ferrari 63+25.579s
55 Carlos Sainz Ferrari 63+27.036s 11º
3Daniel Ricciardo McLaren-Mercedes 63+51.220s
10Pierre Gasly AlphaTauri-Honda 63+52.818s
18Lance Stroll Aston Martin-Mercedes 63+56.909s 10º
31Esteban Ocon Alpine-Renault 63 +65.704s
10º14Fernando AlonsoAlpine-Renault 63 +66.561s 15º
11º11Sergio PerezRed Bull-Honda63+67.151s
12º22Yuki Tsunoda AlphaTauri-Honda63+73.184s20º
13º7Kimi Räikkönen Alfa Romeo-Ferrari 63+94.773s16º
14º99Antonio Giovinazzi Alfa Romeo-Ferrari 62+1 volta17º
15º5Sebastian Vettel Aston Martin-Mercedes61+2 voltas13º
16º47Mick Schumacher Haas-Ferrari61+2 voltas18º
17º9Nikita MazepinHaas-Ferrari 61+2 voltas 19º
NC 77Valtteri Bottas Mercedes-AMG30Acidente
NC 63George RusselWilliams-Mercedes30Acidente12º
NC 6Nicholas
Latifi
Williams Mercedes0Acidente14º

Melhor volta: Valtteri Bottas, na 56ª, em 1min32s090 – média de 211.566 km/h

NC – Não completou

PosiçãoPilotoPontos
Lewis Hamilton (ING) 44
Max Verstappen (HOL) 43
Lando Norris (ING) 27
Charles Leclerc (MON) 20
Valtteri Bottas (FIN) 16
Carlos Sainz (ESP) 14
Daniel Ricciardo (AUS) 14
Sergio Perez (MEX) 10
Pierre Gasly (FRA) Yuki 6
10ºLance Stroll (CAN) 5
11ºTsunoda (JAP) 2
12ºEsteban Ocon (FRA) 2
13ºFernando Alonso (ESP) 1
14ºKimi Räikkönen (FIN) 0
15ºAntonio Giovinazzi (ITA) 0
16ºGerorge Russel (ING) 0
17ºSebastian Vettel (ALE) 0
18ºMick Schumacher (ALE) 0
19ºNikita Mazepin (RUS) 0
20ºNicholas Latifi (CAN) 0
PosiçãoEquipePontos
Mercedes-AMG (ALE)60
Red Bull Racing-Honda (AUT)53
McLaren-Mercedes (ING) 41
Ferrari (ITA)34
AlphaTauri-Honda (ITA)8
Aston Martin-Mercedes (ING) 5
Alpine-Renault (FRA) 3
Alfa Romeo Racing-Ferrari (ITA) 0
Williams-Mercedes (ING) 0
10ºHaas-Ferrari (EUA) 0

Fontes: Agência Brasil e Honda Global I Tradução e edição: Fábio Ometto I Imagens: Divulgação e reprodução de redes sociais