Acionistas aprovam fusão entre grupos Fiat-Chrysler e Peugeot-Citroën

Acordo deve ser concretizado ainda este mês, criando a quarta maior fabricante de veículos do mundo, com 16 marcas e receitas anuais estimadas em mais de R$ 1 trilhão

Acionistas aprovam fusão entre grupos Fiat-Chrysler e Peugeot-Citroën

Reunidos em assembleias separadas, nesta segunda-feira (4), os acionistas dos grupos Fiat Chrysler Automobiles (FCA) e Peugeot SA (PSA) aprovaram a fusão de ambas as empresas para a criação da Stellantis, por expressiva maioria, com mais de 99% dos votos expressos a favor da transação. O nome Stellantis tem origem no verbo latino stello, que, em português, significa “iluminar com estrelas”.

Após essa aprovação pelos acionistas e o recebimento das autorizações regulatórias finais ao longo do último mês, incluindo, notadamente, da Comissão Europeia e do Banco Central Europeu, a FCA e o Groupe PSA esperam concluir a combinação no próximo dia 16 de janeiro.

Juntas, as empresas produziram globalmente 8,7 milhões de veículos em 2018

Atualmente, o grupo FCA engloba também as marcas Abarth, Alfa Romeo, Dodge, Jeep, Lancia, Mopar, Ram e SRT, enquanto do lado do PSA estão incluídas Citroën, DS Automobiles, Opel e Vauxhall. A combinação dará origem ao quarto maior fabricante global de veículos em termos de unidades vendidas (8,7 milhões de veículos), com receitas combinadas de aproximadamente 170 bilhões de euros (ou R$ 1,11 trilhão, pela cotação de hoje) e lucro operacional recorrente acima de 11 bilhões de euros (R$ 72,1 tri), em uma base agregada simples dos resultados de 2018, excluindo Magneti Marelli (componentes e sistemas eletromecânicos) e Faurecia (tecnologia automotiva).

As ações ordinárias da Stellantis começarão a ser negociadas no próximo dia 18, nas bolsas de Milão e de Paris, e no dia seguinte em Nova Iorque.

Novo Fiat 500

O plano para combinar os negócios do Groupe PSA e da FCA teve início no segundo semestre de 2019, com intensas discussões entre a alta gestão das duas companhias, quando ambas concordaram, por unanimidade, em trabalhar na forma de fusão completa e dividida em 50/50.

De acordo com o comunicado divulgado à época, as duas empresas compartilham a convicção de que há lógica convincente para esse movimento ousado e decisivo, que dará origem a um líder na indústria, com a escala, capacidades e recursos suficientes para capturar de forma bem-sucedida as oportunidades e gerenciar de forma efetiva os desafios da nova era em mobilidade que está por vir.

Novo Peugeot 208

Ao mesmo tempo, o portfólio estendido de veículos cobriria todos os segmentos de mercado com marcas icônicas e produtos fortes, baseados em plataformas racionalizadas e na otimização de investimentos. 

O significativo acréscimo de valor resultante da fusão é estimado pelas duas empresas na ordem de 3,7 bilhões de euros (R$ 24,2 bi) em sinergias anuais, derivadas principalmente de maior eficiência na alocação de recursos para investimentos de larga escala em plataformas de veículos, motores e transmissões e novas tecnologias, além da melhoria da capacidade de compras resultante da nova escala combinada do grupo. Ainda de acordo com o planejamento, não está prevista qualquer desativação de fábricas de ambos os lados.

Jeep Renegade

Após a fusão, a Stellantis deverá ficar sob controle de uma companhia holandesa e a estrutura de governança será equitativa entre os acionistas das empresas.

Os acionistas de cada companhia deverão ficar com 50% do patrimônio do grupo recém-formado e, portanto, os benefícios decorrentes da combinação seriam compartilhados igualmente entre eles.

Novo Opel Corsa

Nas assembleias de ontem, os acionistas da FCA também aprovaram questões relacionadas à fusão, incluindo a adoção do Estatuto Social da Stellantis e a nomeação dos membros previamente anunciados do Conselho de Administração da nova companhia, a serem efetivados a partir da data seguinte à conclusão da fusão.

Os detalhes das deliberações apresentadas aos acionistas e os resultados das votações estão disponíveis nos sites das matrizes da FCA e do Groupe PSA.

Fonte: Grupo FCA do Brasil I Edição: Fábio Ometto I Imagens: Divulgação