Chevrolet Onix ganha configurações RS e Midnight

Enquanto uma agrega maior esportividade ao hatch, a outra veste o sedã de mistério e elegância. Para ambas, o motor é o 1.0 turbo, de 116 cv, com câmbio automático

Chevrolet Onix ganha configurações RS e Midnight

O Chevrolet Onix, modelo mais vendido do país há cinco anos (exceto no último mês de julho), acaba de ganhar duas configurações especiais, criadas para atender consumidores de preferências distintas, mas que fazem questão de expressar personalidade. A primeira delas é o Onix RS, que enfatiza o design esportivo do hatch, e a outra é o Onix Plus Midnight, que traz o acabamento global “todo preto” da Chevrolet para o segmento dos sedãs.

Nos dois casos, a motorização dispõe do que há de melhor na linha Onix, combinando o eficiente 1.0 flex de três cilindros, que rende de 116 cv a potência (com etanol), à transmissão automática de seis velocidades. Da mesma forma, a lista de equipamentos de série é copiada, em grande parte, da opção de topo Premier, além dos itens exclusivos de aparência que distinguem as personalidades de cada configuração. E com uma novidade: a estreia da tela maior, com oito polegadas, do sistema de conectividade MyLink.

Chevrolet Onix RS e Onix Plus Midnight

As duas opções inéditas do novo Onix já estão disponíveis nas concessionárias. A RS tem preço inicial de R$ 75.590, na cor básica preto ouro negro, mas, opcionalmente, pode ter a pintura externa em branco summit, com acréscimo de R$ 750, ou vermelho carmim, por mais R$ 1.600. Já a Midnight é oferecida pelo preço único sugerido de R$ 81.390.

Com isso, além das duas versões de carroceria (hatch e sedã) e três pacotes mecânicos – 1.0 com câmbio manual, 1.0 turbo também manual e o 1.0 turbo com transmissão automática, todos de seis velocidades – a linha Chevrolet Onix passa a ser oferecida com seis níveis de acabamento: MT, LT, LTZ, RS, Midnight e Premier.

Chevrolet Onix RS

Inicialmente, o conceito RS – Racing Sport – era disponível apenas em carros emblemáticos da Chevrolet em outros mercados – como os clássicos muscle cars Camaro e Malibu -, mas vem sendo expandido para diversos modelos recém-lançados do portifólio, como a picape S10 e os SUVs Blazer e Equinox.

Entre os sedãs, o Onix brasileiro foi o escolhido para estrear a série escurecida, justamente por alcançar diversos perfis de clientes com seu grande volume de vendas, revela a marca.

Chevrolet Onix RS

O Onix RS se destaca pelos diversos itens exclusivos em tons de preto. A dianteira traz uma nova grade tipo colmeia – que traz em destaque, no centro da peça, o símbolo da gravata Chevrolet escurecido (black bow tie) e, logo abaixo, no canto direito, o exclusivo emblema RS – e spoilers mais pronunciados nas extremidades do parachoque.

O imponente conjunto luminoso agrupa os faróis tipo projetor com máscara negra e luz de rodagem diurna (DRL) com moldura em preto brilhante.

Chevrolet Onix RS

Nas laterais, o modelo traz os retrovisores pintados em preto metálico, mesma cor aplicada nas novas rodas de alumínio de 16 polegadas, calçadas com pneus 195/55; a saia na cor do veículo que percorre todo o entreeixos faz parecer que o carro é mais próximo do solo do que realmente é, reforçando a esportividade.

Na parte traseira, além do spoiler integrado ao parachoque, o Onix RS traz o aerofólio “flutuante” sobre a tampa do porta-malas, que traz em destaque o emblema da Chevrolet escurecido e a identificação RS. A configuração se diferencia por qualquer ângulo que seja vista, inclusive pelo alto, por causa do teto sempre com a pintura em preto.

Chevrolet Onix RS

Por dentro, o padrão RS do acabamento traz a cor vermelha para realçar a esportividade; ela é vista nas costuras pespontadas da forração do volante esportivo de base reta e dos revestimentos dos bancos inteiriços envolventes, inspirados em carros de competição.

Chevrolet Onix RS

As saídas de ar trazem molduras em vermelho acetinado, tonalidade também aplicada no grafismo do quadro de instrumentos, que tem ponteiros iluminados por LED e foi projetado especialmente para esse carro. O Onix RS também é o único da linha a trazer a cabine com revestimentos escurecidos no teto e nas colunas.

Chevrolet Onix RS

No entanto, era de se esperar que, por se tratar de uma configuração especial, o Onix RS já saísse da linha de montagem apetrechado com itens comuns às “versões esportivas” oferecidas no Brasil, como os tapetes de carpete com o logo da série (e a borda vermelha, no caso do RS); pedaleiras esportivas; ponteira do escapamento cromada com dupla saída e antena de teto mais curta, por exemplo.

Mas, não. Ao invés disso, esses acessórios são oferecidos como opcionais, assim como o tapete de bandeja para o porta-malas. A Chevrolet poderia rever isso para o próximo ano.

Chevrolet Onix Midnight

Passando para o lado escuro dos lançamentos, o Onix Plus Midnight ostenta a elegante e misteriosa customização assinada pelo time de design global da Chevrolet, a mesma oferecida atualmente no Brasil para a picape S10 e para o SUV médio Equinox, além da geração anterior do compacto Tracker.

A pintura que cobre a carroceria do Onix Plus Midnight possui um efeito especial trazido pelas partículas metálicas e pérolas de tamanho extrafino, que proporcionam à cor preta um nível ainda mais alto de sofisticação, além de criar o efeito tridimensional.

Chevrolet Onix Midnight

Visualmente, a série se diferencia das demais configurações do sedã pelo conjunto frontal mais esportivo, que inclui a nova grade tipo colmeia, com acabamento em preto brilhante, e pelos faróis tipo projetor com máscara negra.

O modelo conta também com rodas escurecidas de 16 polegadas, assim como os frisos frontais e laterais e logos, que aqui aparecem monocromáticos – incluindo a gravata Chevrolet em preto.

Chevrolet Onix Midnight

Dentro da cabine, o Onix Plus Midnight traz bancos dianteiros com encostos inteiriços e revestimento premium na cor preto jet black, exclusivo desta configuração, que forra também o banco traseiro.

O motorista dispõe, ainda, de regulagens de altura do assento e do cinto de segurança. O volante multifuncional, com regulagens de altura e de profundidade, tem boa empunhadura e vem com revestimento premium. Destaque para o acabamento em preto brilhante do aro inferior e a gravata Chevrolet com fundo escurecido também no interior – caprichos inéditos na linha Midnight.

Chevrolet Onix Midnight

Assim como o Onix RS, o sedã Midnight pode ser equipado com acessórios de personalização opcionais, como spoiler dianteiro mais pronunciado, saias laterais e aerofólio traseiro, além das saídas USB para os passageiros traseiros e a bandeja impermeável no porta-malas, com rede para acomodação de pequenos objetos.

Chevrolet Mylink

E, se por um lado a oferta de itens exclusivos de série pode ser melhorada, de outro o conteúdo de equipamentos de conforto e de segurança integrado às duas configurações é elogiável. O motorista conta com direção com assistência elétrica; computador de bordo; e chave inteligente para destravamento das portas, acionamento dos vidros e partida por meio de botão (start/stop), no painel. Os cinco ocupantes dispõem dos sistemas de áudio com seis alto-falantes e de ar-condicionado.

O pacote de proteção a bordo engloba o conjunto de seis airbags (duplo frontal, duplo lateral e duplo de cortina); freios ABS com sistema de distribuição de frenagem e assistência de frenagem de urgência; controles eletrônicos de estabilidade e tração; assistente de partida em aclive; controlador de limite de velocidade; acendimento automático dos faróis por sensor crepuscular; e o sensor de estacionamento traseiro com câmera de ré.

Chevrolet Onix Midnight

O compacto motor de três cilindros em linha de 999 cm³ de cilindrada, flexível, com quatro válvulas por cilindro e duplo comando no cabeçote (Dohc), equilibra desempenho e economia de combustível; alimentado por injeção eletrônica e turbocompressor, ele gera a potência de 116 cv a 5.500 rpm, com ambos os combustíveis, e o torque máximo de 16,8 kgfm, com etanol, e de 16,3, com gasolina, ambos já aos 2.000 giros.

Chevrolet Onix RS

Combinado à transmissão automática de seis marchas, equipada com controle de cruzeiro, o motorista dispõe de maior agilidade e conforto, seja no trânsito urbano ou na estrada. No caso do Onix RS, que conta com ajustes de direção com assistência elétrica e de suspensão específicos, a caixa automática garante ao carro exatamente o mesmo tempo necessário para a aceleração de zero a 100 km/h, por exemplo, feita em 10,1 segundos, garante a Chevrolet.

Em relação ao consumo de combustível, conforme os dados do Inmetro, o hatch percorre, em média, 14,4 km/l, na estrada, e 10,1 km/l, na cidade, com gasolina; abastecido com etanol, os números são de 12 km/l e 8,3 km/l, respectivamente. Contribuem para esses resultados o baixo peso total (1.085 kg) e as formas limpas da carroceria, que permitem ao carro vencer com maior facilidade a resistência do ar.

Chevrolet Onix Midnight

No caso do sedã Onix Plus Midnight, a aceleração de zero a 100 km/h é feita em apenas 10,4 segundos, enquanto as médias de consumo ficam em 12 km/l (cidade) e 15 km/l (estrada), com gasolina, e em 8,6 km/l e 10,9 km/l, respectivamente, com etanol. Números satisfatórios para um sedã de 4.474 mm de comprimento, peso total de 1.107 kg e capacidade para quase 500 litros no porta-malas.

Fonte: Chevrolet do Brasil I Edição: Fábio Ometto I Imagens: Divulgação