Pirelli lança os pneus do Mundial de Rali 2021

Fornecedora exclusiva da competição a partir do ano que vem, fabricante italiana apresentou a nova gama de compostos para neve, gelo, cascalho, asfalto e chuva

Pirelli lança os pneus do Mundial de Rali 2021

A Pirelli lançou ontem (8) sua nova linha de pneus de última geração para o Campeonato Mundial de Rali, o WRC (World Rally Championship), dando uma prévia de como será o retorno da empresa italiana como fornecedora exclusiva da competição pelas próximas três temporadas. Atualmente, essa função é dividida com a francesa Michelin.

O anúncio aconteceu em um evento realizado em meio ao Rali Itália Sardenha – penúltima etapa da temporada, neste final de semana -, que reuniu a mídia global para uma coletiva de imprensa, com direito à experiência como passageiro no carro de teste Citroën C3 WRC da Pirelli, pilotado por Andreas Mikkelsen.

Gama completa dos pneus Pirelli para o WRC 2021

Segundo a fabricante italiana, desde que obteve os direitos da FIA (Federação Internacional do Automóvel) para ser a fornecedora exclusiva da competição, a empresa tem trabalhado para criar pneus para os carros de rali mais rápidos que já correram em cascalho, asfalto, neve e gelo. Apesar da interrupção causada pela pandemia do novo coronavírus, o cronograma de desenvolvimento foi mantido. O objetivo, ainda de acordo com a Pirelli, é combinar durabilidade e adaptabilidade com o melhor desempenho.

“Para criar estes pneus, usamos as lições aprendidas na Fórmula 1, bem como nossa experiência em ralis, outros esportes motorizados e com nossos pneus de ultra desempenho para uso nas estradas”, disse o diretor de competições de rali da Pirelli, Terenzio Testoni. “Depois de um intenso programa de preparação, estamos muito satisfeitos em apresentar nossos novos pneus. Mais tarde, neste fim de semana, todos também poderão ver o carro de teste da Pirelli em ação, quando nosso campeão mundial, Petter Solberg, o pilotará na fase final do rali aqui em nosso evento de casa, na Sardenha.”

Rali da Suécia

A nova fornecedora exclusiva afirma que a temporada do WRC oferece um teste abrangente para qualquer fabricante de pneus, começando, geralmente, com as condições de inverno do lendário Rali de Monte Carlo, em Mônaco.

Aqui, as etapas podem ser completamente secas em algumas partes e cobertas de gelo e neve em outras. Os pilotos podem escolher entre os Pirelli Sottozero Snow (abaixo de zero neve), com ou sem pregos, ou pneus de asfalto comuns.

Pirelli Sottozero

Nas condições mais extremas enfrentadas em ralis de inverno escandinavos, como na Suécia, é fornecido o pneu Sottozero Ice (gelo). Cada um deles conta com 384 pinos em sua banda de rodagem, que penetram na superfície congelada e fornecem níveis incríveis de aderência,

Ao mesmo tempo, o pneu deve ser capaz de reter esses pinos em seções que podem apresentar mais cascalho, especialmente quando as temperaturas estão mais amenas.

Rali da Turquia

Ao longo do restante da temporada, as equipes e pilotos enfrentam uma gama completa de ralis de cascalho diferentes. Um único pneu de cascalho Scorpion, disponível em compostos duro e macio, tem que lidar com o calor extremo e as estradas rochosas encontradas ao redor do Mediterrâneo, como no Rali Itália Sardenha, e enfrentar as velocidades impressionantes vistas no Rali da Finlândia, além de oferecer aderência na lama e na chuva como as geralmente encontradas no País de Gales.

Pirelli P Zero

Há uma diversidade semelhante entre os eventos de asfalto puro, para os quais o pneu P Zero será fornecido em compostos duro e macio. Estes podem variar desde as estradas suaves – semelhantes a circuitos, como encontradas na Espanha -, até superfícies mais irregulares e sujas, onde a aderência é importante.

Todos os pneus de asfalto devem ser adequados para uso em condições secas e molhadas, assim como vemos nas ruas, mas o pneu de chuva Cinturato também está disponível para condições extremas deste tipo de clima, ajudando a drenar a água.

Veja como foram os testes finais dos novos compostos na Sardenha:

A Pirelli esteve envolvida no Campeonato Mundial de Rali, regularmente, desde que a competição foi criada, em 1973, com a primeira vitória da empresa chegando na Polônia, naquele mesmo ano, equipando o Fiat 124 pilotado por Achim Warmbold.

O título de pilotos foi instituído em 1979, e a Pirelli o conquistou, um ano depois, com Walter Rohrl, ao volante de um Fiat 131 Abarth.

Pirelli Scorpion

Para a empresa, o rali representa, acima de tudo, um laboratório a céu aberto, onde são testadas ideias para uma eventual utilização nas ruas, em uma transferência contínua de tecnologia das competições para as estradas.

Por fim, a Pirelli revela que o moderno Cinturato, amplamente escolhido por algumas das mais conhecidas montadoras como equipamento original, e o P Zero, carro-chefe da fabricante italiana, nasceram do automobilismo, bem como as tecnologias utilizadas para o inverno e o pneus run-flat, que podem continuar rodando mesmo vazios.

Fonte: Pirelli do Brasil I Edição: Fábio Ometto I Imagens: Divulgação, WRC e FIA