Nissan Re-Leaf: para dar aquela força em momentos difíceis

Criado a partir do hatch global 100% elétrico, conceito serve como fonte de energia móvel após catástrofes, seja para alimentar equipamentos ou abastecer rede local

Nissan Re-Leaf: para dar aquela força em momentos difíceis

A Nissan revelou em Paris um carro-conceito 100% elétrico de socorro a emergências, projetado para servir de fonte de energia móvel após desastres naturais ou condições climáticas extremas. Desenvolvido a partir do modelo global 100% elétrico Nissan Leaf, produzido no Reino Unido e disponível também no Brasil, o protótipo de exploração ganhou o nome de Re-Leaf, um trocadilho fonético com o substantivo relief, que, em inglês, significa ajuda, alívio, socorro ou relevo, conforme o dicionário.

Na maioria das ocorrências de catástrofes, o tempo para que o abastecimento de energia elétrica seja reativado é de 24 a 48 horas, dependendo da extensão dos danos. O objetivo da Nissan ao criar o Re-Leaf é o de que, durante este período, o veículo possa servir como uma fonte de eletricidade móvel e de fácil acesso à área afetada, com zero emissão de poluentes. Segundo a marca japonesa, o Re-Leaf também pode servir como fonte de energia móvel, totalmente limpa e silenciosa (no lugar dos poluidores e barulhentos geradores movidos a combustão), para ser conectada à rede local, contribuindo diretamente tanto no processo de resgate quanto de recuperação da área afetada.

Nissan Re-Leaf

Para estar apto a cumprir tais missões, o Re-Leaf recebeu tomadas elétricas à prova d’água do lado externo da carroceria, permitindo a conexão de aparelhos de 110 a 230 volts – como equipamentos médicos para manutenção de funções vitais, bem como de iluminação e de comunicação, entre outros – para que sejam alimentados pela bateria de íons de lítio de alta capacidade, que faz parte do sistema de tração do veículo. Além disso, o hatch recebeu modificações como a elevação da suspensão, por exemplo, para permitir que se desloque com maior facilidade por vias cobertas de escombros.

“Os veículos elétricos estão emergindo como uma das tecnologias que podem melhorar a resiliência no setor de energia”, diretora de veículos elétricos e infraestruturas da Nissan na Europa. “Podem ser utilizados como veículos de suporte em desastres ou conectados na rede, oferecendo a capacidade incomparável de criar uma central elétrica virtual para manter o fornecimento de energia. Conceitos como o Re-Leaf podem ajudar a salvar vidas.”

Nissan Re-Leaf

O projeto se baseou na configuração intermediária do Nissan Leaf, a Tekna, com motor de 150 cv de potência e 32,6 kgf.m de torque máximo. As modificações mecânicas foram executadas pela RJN Motorsports, importante preparadora de carros de competição do Reino Unido.

A barra de luz LED montada no teto, com luzes na cor âmbar, é utilizada para alertar outros usuários da proximidade do veículo.

Nissan Re-Leaf

A fim elevar a capacidade do carro para trafegar por ruas e estradas onde possam haver obstáculos ou escombros espalhados, a altura livre do solo do Re-Leaf foi aumentada de 70 para 225 mm.

Também foi fixada uma placa sob o assoalho do carro – onde ficam as baterias – para evitar danos causados por possíveis impactos.

Nissan Re-Leaf

As rodas de alumínio originais de 17 polegadas foram substituídas por aros mais largos, de 8×17”, fornecidos pela Compomotive Wheels, enquanto os pneus de série deram lugar aos todo-terreno BF Goodrich Baja All Terrain Tyres, também mais largos, com medidas de 225/65.

Dessa forma, a largura total dos eixos aumentou em 90 mm, na frente, e 130 mm, atrás, favorecendo a tração, mas exigindo também o uso de caixas de rodas alargadas.

Nissan Re-Leaf

Internamente, os bancos traseiros foram removidos e o piso nivelado para fornecer espaço de armazenamento para equipamentos essenciais; um anteparo foi instalado entre os bancos dianteiros e o compartimento de serviço.

Quando o Re-Leaf chega à área de desastre, o socorrista destaca a mesa que fica embutida no porta-malas, sobre a qual é instalada uma tela de LED de 32”, ao lado da tomada elétrica dedicada, compondo um centro operacional para comunicações e gerenciamento do processo de recuperação, inclusive para a operações com drones.

Nissan Re-Leaf

Para ser utilizado como central elétrica portátil, o Re-Leaf foi equipado com a última geração de baterias de íons de lítio Nissan Leaf e+, com capacidade de 62 kWh, suficiente para abastecer a energia consumida por uma residência durante até seis dias, segundo a montadora. A alta confiabilidade da bateria garante uma fonte de alimentação estável para vários dispositivos ao mesmo tempo, que são conectados nos dois soquetes externos em forma de C e à prova d´água, além do terceiro, do tipo doméstico, instalado no porta-malas.

O sistema de gerenciamento de energia integrado pode transmitir eletricidade da bateria Re-Leaf em tensão de até 230 volts, possibilitando fornecer energia por até 24 horas para equipamentos básicos como britadeiras e holofotes, ou de assistência médica como ventilador de pressão e respirador mecânico.

Todos veículos elétricos da Nissan – especialmente o Re-Leaf – também podem ser usados como baterias recarregáveis móveis, para fornecer eletricidade a residências e outras instalações durante situações não emergenciais, por meio do sistema Nissan Energy Share.

Isto significa que o veículo pode não apenas extrair energia para recarregar a própria bateria de alta capacidade, mas também devolver a eletricidade para a rede, utilizando a tecnologia V2G (vehicle-to-grid, do veículo para a rede), ou diretamente para aparelhos elétricos, por meio da conexão V2X (vehicle-to-anything, do veículo para tudo).

Nissan Re-Leaf

Assim que a energia for restaurada no local da ocorrência, o Re-Leaf pode ser recarregado para fornecer transporte com zero emissão de poluentes, dispondo da autonomia de até 385 km com uma única recarga da bateria LEAF e+.  

O reabastecimento pode ser feito até por meio de plugues domésticos, sem qualquer infraestrutura para veículos elétricos; nesse caso, em que a capacidade é de 3,7 kW, a recarga de zero a 100% é feita em 18 horas; já com o carregador de 7 kW, esse tempo cai para 11h30min; e se for utilizado a estação rápida batizada de CHAdeMO, com potencial de 50 kWh, o reabastecimento de 20 a 80% é feito em 1h30.

Nissan Re-Leaf

Apesar de ser apenas um veículo conceito voltado à exploração, a tecnologia já está sendo utilizada em situações reais. No Japão, desde 2011, a Nissan tem utilizado o Leaf para fornecer energia e transporte em situações emergenciais. Além disso, a empresa revela que tem trabalhado em parceria com mais de 60 governos para oferecer suporte aos trabalhos de gestão de desastres.

As catástrofes naturais são a maior causa de falta de energia em todo o mundo. Ainda de acordo com a Nissan, um relatório do Banco Mundial divulgado em 2019 apontou que terremotos e mudanças climáticas causaram 37% das interrupções de energia elétrica na Europa entre 2000 e 2017, assim como 44% das ocorrências de falta de energia nos Estados Unidos, no mesmo período.

Veja mais detalhes do conceito Re-Leaf em ação no vídeo produzido pela Nissan :

Fonte: Nissan do Brasil I Edição: Fábio Ometto I Imagens: Divulgação