BMW Série 3 completa 45 anos de design e esportividade

Automóvel mais vendido da marca alemã em todos os tempos, modelo reúne legiões de admiradores por aliar a classe dos sedãs de luxo ao desempenho impressionante

Após sete gerações e 45 anos de existência, o BMW Série 3 segue como um sedã esportivo por excelência, além de ser um dos ícones mais bem sucedidos da fabricante bávara.

A primeira geração do BMW Série 3 foi revelada em julho de 1975 e permaneceu no mercado até 1983. O design da carroceria deste modelo foi obra de Paul Bracq, chefe de design da BMW entre 1970 e 1974. Ele também criou outros modelos icônicos, como o protótipo BMW Turbo que resultou no lendário BMW M1.

BMW Série 3 1975

O design do primeiro BMW Série 3 foi inspirado no BMW Série 5 (1972-1981) e se destacou pela carroceria de duas portas e traseira bastante diferente do padrão adotado na época.

O modelo primogênito do BMW Série 3 media 4.355 milímetros de comprimento, 1.610 mm de largura, 1.380 mm de altura, com distância entreeixos de 2.563 mm. Com isso, uma nova classe havia nascido dentro da marca: o sedã esportivo compacto.

BMW 316 1975

Em seu lançamento, o BMW Série 3 era equipado com o eficiente motor de quatro cilindros movido a gasolina. Estes motores permaneceram em linha até 1987. Eles eram baseados no lendário bloco M 10, o mesmo que levou Piquet ao segundo dos seus três títulos do Campeonato Mundial de Fórmula 1, em 1983 – e o único da BMW na categoria.

BMW 316 1975

A primeira geração do BMW Série 3 foi lançada nas seguintes versões: 316 (com 90 cv), 318 (com 98 cv) e 320 (com 109 cv). Todos esses modelos usavam carburadores Solex. Se o cliente quisesse mais desempenho, poderia escolher o 320i, que utilizava um novo sistema de injeção responsável por elevar a potência a 125 cv.

Na nomenclatura destes modelos, os dois últimos algarismos representavam a capacidade volumétrica (cilindrada) do motor. Por exemplo, o 316 usava um motor de 1,6 litro.

BMW Série 3 1975

O BMW Série 3 foi o primeiro veículo deste segmento a incorporar o motor de seis cilindros em linha. Durante o Salão de Frankfurt de 1977, os entusiastas da marca puderam conhecer os novos modelos 320/6 e 323i. Esta data marcou uma longa tradição na BMW: a de sedãs esportivos de alto desempenho com blocos de seis cilindros.

O BMW 323i tinha motor de 2,3 litros alimentado por injeção de combustível, oferecendo a potência de 143 cv. Por outro lado, o 320/6 utilizou o bloco de seis cilindros, com 2,0 litros de deslocamento e injeção de combustível.

BMW Série 3 em suas seis primeiras gerações até 2015

Em 1978, novos recursos apareceram na gama de motores. O 316 passou a usar o bloco de 1,8 litro, que rendia 90 cv, e o 318i lançou um sistema de injeção para que sua potência fosse aumentada para 105 cv. Finalmente, em 1981, o BMW 315 foi introduzido. Era uma versão interessante de acesso à gama que usava o motor 1.6, de 75 cv.

Após seis anos de produção, em maio de 1981, saiu da linha de produção a milionésima unidade do BMW Série 3, tornando, com isso, a linhagem mais vendida da história da fabricante alemã.

BMW Série 3 ActiveFlex

Comercializado desde 1990 no Brasil, o Série 3 é o modelo de maior sucesso da marca bávara no mercado nacional. Além da configuração sedã, o modelo chegou a ser disponibilizado localmente também nas carrocerias Touring (perua), Coupé (duas portas), Cabrio (conversível) e Gran Turismo (esportiva).

BMW 320 2020

Em outubro de 2014, o início da produção nacional do BMW Série 3, na versão ActiveFlex (com o primeiro motor turbo e flexível do mundo) inaugurou a planta do BMW Group instalada em Araquari (SC).

Desde então a produção nacional da icônica família Série 3 foi expandida e, atualmente, são fabricadas em solo nacional as versões 320i GP, 320i Sport GP, 320i M Sport e 330i M Sport. Além disso, também são comercializadas no país as versões 320i Sport, 330e M Sport (híbrido Plug-In) e M340i xDrive.

Fonte: BMW do Brasil I Edição: Fábio Ometto I Imagens: Divulgação