Contran autoriza versão eletrônica do licenciamento de veículos

Assim como a CNH digital, o Crlv-e ficará armazenado no smartphone e autenticado por meio de QR Code. Fase de implantação deve ser concluída até o final de junho

Contran autoriza versão eletrônica do documento do veículo

A obrigatoriedade de se andar com o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (Crlv) na carteira, bolsa ou porta-luvas está perto do fim. No último dia útil de 2019, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) definiu as condições para a emissão do documento que irá substituir a atual versão em papel, pelo formato eletrônico, o CRLV-e.

De acordo com a matéria publicada pelo jornal Valor Econômico, a implantação do Crlv digital deverá estar concluída até o próximo dia 30 de junho. A versão digital pode gerada em um smartphone ou outro dispositivo móvel, por meio do aplicativo gratuito Carteira Digital de Trânsito, disponível para os sistemas Android e iOS. A adesão é opcional até o fim de 2020, período em que a versão de papel permanecerá válida. O Crlv-e pode ser compartilhado com outras pessoas que utilizam o mesmo veículo, desde que todos tenham instalado o aplicativo CDT em seus dispositivos móveis.

De forma semelhante à CNH Digital, a versão eletrônica do Crlv tem a mesma validade jurídica do documento impresso e traz todas as informações do veículo e do proprietário, bem como o código de leitura digital (QR Code), que servirá para a validação do documento por parte das autoridades de trânsito no momento da abordagem ou ocorrência. Para transitar com o veículo em outro país, no entanto, continuará obrigatório portar a versão impressa do licenciamento.

Ainda segundo o jornal, a deliberação 180/2019 do Contran, publicada na última terça-feira (31) no “Diário Oficial da União” (DOU), estabelece que o CRLV-e só terá sua expedição autorizada após a quitação dos débitos tributários, encargos e multas de trânsito relacionado ao veículo, e recolhimento do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestres (Dpvat).

Fontes: Governo Federal, Valor Econômico I Imagem: Detran RS