McLaren 620R é um carro de corrida adaptado para as ruas

Derivado do 570S GT4, novo cupê totalmente de fibra de carbono traz aerodinâmica aperfeiçoada, motor V-8 ainda mais forte e, na pista, pode passar dos 320 km/h

McLaren 620R é um carro de corrida adaptado para as ruas

A McLaren vem obtendo grande sucesso nas corridas de Grã Turismo com o modelo 570S GT4. Desde a estreia, em 2017, o cupê se tornou o carro com maior sucesso nas pistas construído pela fabricante britânica, alcançando mais vitórias e pódios do que qualquer outro até o momento. Na última etapa do campeonato britânico de GT do ano passado, por exemplo, o modelo conquistou as três primeiras posições da prova de duas horas de duração, disputada em Donington Park. Em 2019, o 570S GT4 competiu em quatro continentes e fechou a temporada conquistando as duas primeiras posições na categoria, logo em sua estreia nas 12 Horas de Abu Dhabi, no circuito de Yas Marina, nos Emirados Árabes.

Para celebrar essa trajetória vitoriosa e converter seu desempenho extraordinário em vendas, a marca sediada em Woking, a cerca de 40 km a sudoeste de Londres, acaba de anunciar o 620R, que mantém todas as aptidões para competição do 570S GT4, porém é autorizado a andar pelas ruas, graças a um pacote de legalizações. Com isso, o modelo construído integralmente de fibra de carbono mantém a homologação para as pistas, mas permite que a experiência ao volante de um carro de corrida possa ser curtida também nas estradas. Mais do que isso, livre das restrições que os regulamentos de competição impõem, seu motor de oito cilindros em V e 3,8 litros, biturbo, teve a potência elevada de 570 para 620 hp – mesmo número de kgfm atingido no pico de torque.

McLaren 620R

Concebido para ser raro e colecionável, o McLaren 620R terá produção limitada em 350 unidades. As três cores externas oferecidas como padrão para o modelo foram inspiradas nos carros da GT4: “McLaren Orange” (laranja com listras brancas), “Silica White” (branco com listras na cor laranja) ou “Onyx Black” (preto com listras em laranja). No entanto, o cliente pode escolher entre as outras cores disponibilizadas pela McLaren Special Operations, a divisão de customização da marca.

Opcionalmente, o visual do carro pode ser complementado com adesivos de números de corrida ou de empresas parceiras. Também está disponível uma decoração de decalque ainda mais exclusiva, inspirada no McLaren Senna GTR.

Linha de produção da Mclaren Automotive

Desde o início, o alto nível de semelhança com o 570S GT4 de corrida foi essencial para o desenvolvimento do 620R. Eles utilizam o mesmo chassi de fibra de carbono moldado em peça única, chamado de Monocell II, que proporciona as bases para a alta resistência e o baixo peso total, de apenas 1.282 kg (a seco), do carro. As medidas externas são de 4.557 mm de comprimento, 1.945 mm de largura (sem espelhos), 1.194 mm de altura e 2.670 mm de distância entreeixos. Esse núcleo de material compósito – característica da McLaren que está presente em todos os seus modelos – também sustenta a precisão dinâmica e a dirigibilidade pelas quais são reconhecidos os carros da marca.

Essas características foram aprimoradas no 620R com a inclusão dos elementos aerodinâmicos ajustáveis do GT4, componentes de suspensão derivados de competição e recalibração do trem de força, para elevar a potência e o desempenho.

Motor V-8 biturbo de 3,8 litros teve a potência elevada para 620 hp (628 cv)

Além do chassi, o 620R compartilha com o GT4 o motor V-8 biturbo M838TE, de 3.799 cm³, mas com diferença significativa na entrega de potência. Livre dos regulamentos de competição, o novo modelo traz a unidade de controle do motor (ECU) e o gerenciamento do turbocompressor reconfigurados em relação à versão de corrida do carro, permitindo que atinja a potência de 620 hp – na unidade britânica “horse power”, equivalente a 628 cv (cavalos-vapor), que é a unidade padrão utilizada no Brasil.  Com isso, o 620R torna-se o modelo mais potente e com os tempos de volta mais rápidos entre os McLaren Sports Series produzido até aqui.

Ao mesmo tempo, o pico de torque também nivelado em 620 Nm (ou 63,2 kgfm) contribui diretamente para as acelerações de zero a 100 km/h em 2,9 segundos, e de zero a 200 km/h em 8s1 – tão impressionantes quanto a velocidade máxima de 322 km/h.

Mclaren 620R acelera de zero a 100 km/h em 2,9 segundos

A caixa de câmbio SSG, de sete marchas e duas embreagens, proporciona tempos de mudança extremamente rápidos, sobretudo quando ativado o modo “Track” (pista) da tecnologia “Inertia Push” (impulso por inércia), desenvolvida pela McLaren, que converte a energia cinética acumulada pelo movimento giratório do volante do motor em uma explosão momentânea de torque a cada troca de marcha.

Para reforçar na estrada o realismo das competições, o piloto pode selecionar o modo “Sport” e ouvir o “tranco” da mudança para a marcha acima, causado pelo corte da ignição numa fração de segundo.

McLaren 620R

A suspensão rebaixada, composta por triângulos de alumínio leves, barras estabilizadoras e molas helicoidais, conta também com amortecedores de competição do GT4, de duas fases (compressão e rebote) e com 32 ajustes manuais por roda, que permitem ao motorista adequá-los ao estilo de condução e às condições da pista. Esses amortecedores especiais também ajudam a reduzir o peso do automóvel acima de 6 Kg, por serem mais leves do que os componentes encontrados os demais Sports Series.

A frenagem do novo 620R vem do mais recente sistema de freios de baixo peso da McLaren, que compreende discos feitos com material composto por cerâmica e carbono, com 390 mm na frente e 380 mm atrás. As pinças de alumínio forjado em todas as rodas possuem 6 pistões na dianteira e 4 pistões na traseira, oferecendo respostas aprimoradas ao pedal e resistência mesmo após muitas voltas em ritmo forte em circuito fechado, reduzindo o risco de “fading”, ou seja, a perda de eficiência causada por fadiga.

O desempenho de frenagem é extremamente impressionante na estrada, onde o 620R roda com pneus semi-slick Pirelli P Zero Trofeo R de série, com medidas de 225/35 R19 (dianteiros) e 285/35 R20 (traseiros).

McLaren 620R

Ao chegar ao circuito, os pilotos podem optar pelos pneus slick (lisos), exclusivos para competição, que proporcionam um nível de frenagem ainda mais eficiente. É a primeira vez em que um carro de rua com rodas de aro de 19” na frente e 20” atrás é projetado para utilizar os pneus especiais de corrida sem a necessidade de ajustes na suspensão.

Especialmente desenvolvidos para a McLaren pela equipe da Pirelli Motorsport, os pneus slick, que têm as mesmas medidas do semi, são otimizados para complementar os freios de competição com uma área de contato 8% maior do que o pneu de rua. Isso resulta também no aumento da aderência lateral do carro (força G) – que é a capacidade do veículo em contornar curvas em alta velocidade, antes do ponto de derrapagem – o que, na prática, se traduz em tempos de volta mais baixos.

McLaren 620R

Esse elevado nível de aderência lateral é uma prova incontestável do parentesco do 620R com um carro de corrida, mas é o desempenho aerodinâmico que o legitima como um bólido de competição legalizado para as ruas. Só para se ter ideia, a partir de 250 km/h, são gerados 185 kg de downforce (pressão aerodinâmica) acima e abaixo da carroceria do 620R.

Alguns componentes dianteiros da carroceria do 570S GT4 foram reprojetados para o carro de rua. O capô de fibra de carbono tem aberturas duplas para dar vazão ao fluxo de ar admitido pelas janelas abaixo do parachoque e, assim, limpar o fluxo de ar por cima do carro, reduzindo o arrasto aerodinâmico. Fora isso, a pressão do ar na parte frontal do 620R é potencializada pelos “dive planes” (ou planos de mergulho, em tradução livre) que são pequenas aletas instaladas à frente das rodas dianteiras, responsáveis por até 30 kg de carga aerodinâmica, do total de 65 kg entregues pelo pacote aerodinâmico dianteiro completo do novo modelo.

McLaren 620R

O aerofólio traseiro ajustável, também de fibra de carbono, é o mesmo componente instalado no 570S GT4 e é posicionado a 32 cm de altura da carroceria para encontrar o fluxo de ar mais limpo e aumentar a carga aerodinâmica, com o menor arrasto possível. Como parte do pacote de legalização para que o 620R rode pelas ruas, a asa passa a incorporar a terceira luz de freio.

Os clientes receberão os carros com o ângulo de ajuste do aerofólio menos agressivo entre os três disponíveis – que equilibra a aderência entre a dianteira e a traseira do carro, além de reduzir o arrasto aerodinâmico e o consumo de combustível – ideal para a condução nas ruas. As regulagens mais radicais, que podem ser ajustadas por meio de assistência técnica da McLaren, aumentam a pressão aerodinâmica na traseira, permitindo atingir velocidades mais elevadas nas curvas e baixar os tempos de volta nos circuitos.

Cockpit simples é característica comum no 570S GT4 (foto) e 620R

O interior espartano, inspirado nas pistas, dispensa itens supérfluos para o desempenho como carpete e porta-luvas. Ar-condicionado, assistente Iris Navigation e sistema de som também são “excluídos de série”, mas podem ser adicionados, sem custo, se o cliente desejar. Também está disponível um avançado equipamento de áudio da Bowers & Wilkins, com peso reduzido.

Piloto e passageiro ficam protegidos em bancos especiais para competição, também feitos de fibra de carbono, com cintos de segurança de seis pontos, específicos para competição – tudo de série. Outras influências do carro de pista são o volante com o logotipo vermelho da prova de 12 horas e as alças para fechar as portas quando os ocupantes estão com os cintos atados.

A sensação de se estar no cockpit de um bólido de corrida é reforçada pelos elementos internos de fibra de carbono como as aletas para trocas de marcha instaladas atrás do volante (shift paddles), raios do volante de direção e console central, no qual uma plaqueta identifica o número de série do 620R, de 1 a 350.

Fácil leitura: quadro de instrumentos destaca o conta-giros e marcha utilizada

As informações geradas pelo sistema “McLaren Track Telemetry” (MTT) são exibidas em uma tela de 7 polegadas, sensível ao toque, montada em posição central do painel. Se o cliente preferir, o MTT pode ser combinado ao “MSO Roof Scoop Upgrade Pack”, opcional, que consiste de um suporte em forma de concha (scoop), fixado sobre o teto do carro, no qual são instaladas três câmeras, cujas imagens também são exibidas na tela do painel.

Como todos os modelos de rua da McLaren, o 620R pode ser customizado para ser unicamente exclusivo. A MSO oferece diversas opções de personalização externa, incluindo a cor de pintura das pinças de freio ou o pacote de componentes de fibra de carbono com acabamento em preto brilhante (black piano), que inclui as entradas laterais e capas dos retrovisores. Há também o catálogo “MSO Defined”, que oferece itens como o escapamento de titânio “SuperSports Exaustor”, com acabamento em Preto Nano, e cores personalizadas para os cintos de segurança.

McLaren 620R

Todas as 350 unidades do 620R serão feitas à mão nas instalações do McLaren Production Center, em Woking. A produção começará em janeiro e, segundo a fabricante, um deles já está encomendado para o mercado brasileiro, com preço ainda não definido.

Fonte: McLaren Automotive I Imagens: Divulgação