Férias! Saiba como levar seu pet no carro com segurança

Se você vai viajar com seu amigo de patas ou gosta levá-lo para passear a bordo - e ele mais ainda -, precisa apenas seguir algumas dicas simples, mas muito importantes

Férias! Saiba como transportar seu pet no carro com segurança

Enfim, chegamos à época das merecidas férias, da pausa para as festas de final de ano e, claro, de colocar o carro na estrada para dar um tempo na rotina de casa. E se você tem um membro canino ou felino na família, ou vários deles, e não abre mão dessa divertida companhia em suas viagens, é preciso estar ciente de que, além de existirem normas do código de trânsito para transportá-los, os animais também precisam de certos cuidados para não apresentarem enjoos ou outros tipos de mal-estar a bordo.      

Pensando no conforto e na segurança de todos – especialmente deles -, a Hyundai Brasil reuniu uma série de dicas bem bacanas para curtir o passeio com os amigos de quatro patas.

Resista ao olhar “fofinho”: andar com o pet solto no carro é perigoso e gera multa

Mas, antes, é importante saber o que diz a legislação, a fim de evitar multas bem no período em que tudo o que você mais quer é ficar longe de aborrecimentos.

Conforme o artigo 252 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), dirigir transportando animais à esquerda do motorista ou entre seus braços e pernas é infração média, que resulta em multa e pontos na carteira. A legislação também prevê (art 235) que conduzir pessoas, animais ou carga nas partes externas do veículo é infração grave.

Isso significa que deixar o seu pet com a “fuça” para fora da janela tomando vento pode até ser bonitinho, mas é proibido por lei, pode ser perigoso para ele. Além do risco de acidente, especialistas apontam que o hábito pode causar otite, um tipo de inflamação no ouvido.

Evite que os bichos viagem com o focinho na janela

Ao mesmo tempo, o artigo 169 prevê que “dirigir sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança” é infração leve; apesar de não se referir especificamente sobre o transporte de animais, pode ser aplicado a ele. Deixar os animais soltos no veículo é interpretado como forma de distrair o motorista.

Portanto, para evitar cometer uma infração e, sobretudo, pela segurança do animal, é importante seguir algumas recomendações para acomodá-los corretamente a bordo.

Caixas para transporte

A caixa de transporte é ideal para levar gatos e cachorros de pequeno ou médio porte. O bichinho vai dentro da caixa, que é presa ao cinto de segurança. Então, para que ele não se sinta assustado no dia da viagem, faça alguns testes com a caixa em casa, dê alguns passeios curtos de preparação, para que seu melhor amigo vá se ambientando com a situação.

Cinco adaptado para coleira

Para os cães um pouco maiores, os cintos de segurança adaptados funcionam muito bem. Trata-se de uma coleira que pode ser conectada no fecho de um dos cintos do banco traseiro. Para instalar esse acessório, é preciso ajustá-lo corretamente, seguindo a orientação do produto.

Coleira peitoral

Além disso, é importante que o pet esteja usando uma coleira peitoral resistente. O tipo mais comum, que envolve apenas o pescoço, pode provocar lesões. Para preservar o revestimento do banco, é importante forrá-lo com um tecido impermeável, de preferência. As lojas de acessórios oferecem capas específicas para esse fim.

Já no caso de animais pequenos, como hamsters e pássaros – sim, eles também podem viajar! – a recomendação é levá-los dentro da gaiola, presa com o cinto de segurança e coberta por um tecido fino, deixando uma abertura para ventilação. Isso também ajuda muito a diminuir o estresse do animal.

Prepare seu bichinho para a viagem

Em viagens longas, alimente o pet três horas antes de pegar a estrada. Isso evita enjoo e possíveis desconfortos. Depois de um tempinho no carro, se o animal estiver acostumado com o movimento, alguns petiscos estão liberados.

Lembre-se de fazer pausas sempre que for possível para que ele possa sair um pouco do carro. Isso evita cansaço e fadiga do animal. Deixar a janela um pouquinho aberta para melhorar a circulação de ar também é importante.

Nunca deixe seus amigos sozinhos no carro

E nunca, mas nunca mesmo, deixe o animal trancado no carro, seja por poucos minutos, com sol, chuva ou qualquer outra condição do tempo. Além do risco de asfixia, uma crise de pânico pode levar o seu bichinho a destruir todo o interior do veículo, começando pelo estofamento.

Por fim, se ainda estiver inseguro sobre o comportamento do seu pet durante a viagem, também vale fazer alguns passeios com ele antes ou, como é muito recomendável, consulte o veterinário e tire todas as suas dúvidas. Com estas dicas, e depois de fazer a revisão no carro, é só colocar o pé na estrada e se divertir com a família completa.

Fonte: Hyundai Brasil I Imagens: Hyundai, Nissan, Chevrolet, Land Rover