São Paulo tem a maior frota de ônibus urbanos 100% elétricos do Brasil

Posição foi alcançada com a entrega de 15 novos veículos totalmente movidos a bateria e produzidos no país. Coletivos vão circular pela zona sul da capital

São Paulo tem a maior frota de ônibus elétricos do Brasil

A prefeitura de São Paulo apresentou ontem o lote de 15 ônibus 100% elétricos, movidos a bateria, que vão circular pela zona sul da capital paulista. Com isso, a maior cidade brasileira passa a contar com a frota de ônibus deste tipo mais numerosa do país.

Produzidos inteiramente no Brasil – com o conjunto de chassi e tração fabricados pela BYD, empresa chinesa instalada em Campinas, SP, e carroceria fornecida pela Caio Induscar, líder nacional no segmento urbano -, os veículos possuem 250 quilômetros de autonomia, o que permite que ele rode o dia inteiro, retornando para a garagem à noite, onde são recarregados.

São Paulo tem a maior frota de ônibus elétricos do Brasil

Com capacidade para transportar até 80 passageiros, as novas unidades oferecem área para cadeira de rodas, acessibilidade por rampa, piso baixo, conexão à internet (wi-fi), tomadas USB e ar-condicionado. Além disso, já estão equipadas com a tecnologia NFC (Near Field Communication, ou Comunicação de Campo Próximo), que permite o pagamento da tarifa utilizando cartões de débito ou crédito, smartphones ou smartwatches (relógios de pulso com conexão à internet), por meio das plataformas de pagamento digitais.

Todos os veículos apresentados serão integrados à linha 6030/10 Unisa-Campus1-Terminal Santo Amaro, operada pela Transwolff Transportes e Turismo, concessionária que já possui outros sete veículos semelhantes.

De acordo com a BYD, cada ônibus elétrico em operação deixa de emitir 110 ton/ano de CO2 na atmosfera, e a frota de 15 unidades que entra em circulação vai preservar o equivalente a 12 mil árvores, anualmente.

Ônibus elétrico 100% a bateria BYD

O chassi BYD D9W é utilizado para aplicação em carrocerias com até 13,2 m de comprimento. Os dois motores de 150 KW juntos equivalem a 402 cavalos de potência e estão integrados às rodas do eixo traseiro, contando com um módulo de controle eletrônico de tração. A estrutura é constituída por materiais de alta resistência a torção e a flexão.

Os veículos são movidos a bateria de fosfato de ferro (LiFePO4), composto químico que, segundo a fabricante chinesa, não oferece risco de explosão ou incêndio ao entrar em contato com o oxigênio. No caso do modelo BYD D9W, a recarga total se dá num período de aproximadamente três horas, suficiente para que o veículo percorra até 250 km. O carregamento noturno torna a operação mais vantajosa, segundo a prefeitura, uma vez que o custo da energia elétrica neste período é mais baixo. A energia que será usada no abastecimento é limpa e virá de geração em fazenda solar – um dos pilares da parceria firmada entre a São Paulo Transportes (SPTrans, órgão subordinado prefeitura), BYD e Transwolff. Além disso, após 15 anos de uso nos ônibus, a bateria poderá ser utilizada em sistemas de armazenamento de energia.

Ônibus 100% elétrico BYD Millenium IV

Os freios a disco regenerativos, com sistema ABS nas rodas dianteiras e traseiras, proporcionam, ao mesmo tempo, maior capacidade de frenagem e autonomia ao veículo. Por meio de geradores instalados nas pinças de freio, a energia cinética resultante do movimento dos discos durante as frenagens é reaproveitada para gerar eletricidade, permitindo a realimentação das baterias – sistema semelhante ao utilizado nos carros de Fórmula 1 e nos mais modernos automóveis elétricos e híbridos (que combinam motores a combustão e a eletricidade) disponíveis no mercado mundial.

Também de acordo com a BYD, a suspensão pneumática integral proporciona maior conforto aos ocupantes e o seu sistema de rebaixamento bilateral (Ecas) permite a redução da altura do veículo em relação ao solo durante as paradas (ajoelhamento), facilitando o embarque e desembarque dos passageiros. O mesmo recurso também pode elevar a carroceria para transpor alguns obstáculos das vias públicas.

Ônibus 100% elétrico BYD Millenium IV

A carroceria Millenium IV produzida pela Caio Induscar (que possui fábricas em Botucatu e Barra Bonita, ambas também no interior paulista), mede 12.945 mm de comprimento e conta com três portas de acesso e piso baixo, para facilitar o acesso e circulação interna.

Além de assentos totalmente estofados e películas na cor fumê aplicadas nos vidros para proteção solar, as unidades têm lugares reservados a pessoas com deficiência (PcD), mobilidade reduzida e idosos, bem como monitoramento interno por câmeras e visor eletrônico dos itinerários com lâmpadas de LED. Os ônibus também são equipados com tomadas USB para recarga do celular, sistema de ar-condicionado e acesso à internet por wi-fi. Fora isso, o sistema de gerenciamento multiplex identifica possíveis falhas na parte operacional e elétrica dos veículos.

Ônibus 100% elétrico BYD Millenium IV

A nova identidade visual implementada nos veículos leva em consideração elementos e informações relevantes aos usuários, representados em um desenho que remete à modernidade, leveza e simplicidade, segundo a SPTrans. No entanto, foram mantidas as cores da área de atuação e os números do prefixo na dianteira, traseira, laterais e no teto.

A comunicação visual também trouxe maior segurança viária para quem circula ao redor do ônibus – como pedestres, ciclistas e motociclistas -, por meio de adesivos aplicados na carroceria do coletivo que alertam essas pessoas sobre os pontos cegos para o motorista.

Informações sobre tarifa e formas de pagamento são apresentadas em adesivos na porta de entrada e as tecnologias embarcadas (ar-condicionado, tomadas USB e wi-fi) foram identificadas por símbolos e localizados externamente na parte superior da carroceria.

A linha para a qual os ônibus serão destinados foi selecionada após estudos técnicos de viabilidade da SPTrans, com base em critérios como percurso, quilometragem diária por veículo, número de passageiros transportados, frota, custo para uso da energia elétrica no local de abastecimento e a distância entre a garagem e o ramal elétrico.

De acordo com o órgão público, a linha 6030/10 atende a todos os critérios estabelecidos para o projeto, possuindo 29,7 km de extensão e 18 ônibus na frota, com média de 14,8 mil passageiros transportados por dia útil.

Fontes: Prefeitura SP, BYD, Caio e Transwolff I Imagens: Divulgação