Embraer avança no projeto de avião 100% elétrico

Desenvolvido em parceria com a WEG e Parker Aerospace, protótipo tem como base o modelo agrícola EMB-203 Ipanema. Primeiro voo experimental será feito em 2020

Embraer avança no projeto de avião 100% elétrico [Divulgação]

Prestes a completar 50 anos de atividades, na próxima segunda-feira (19), a Embraer revelou hoje a imagem do avião demonstrador de tecnologia de propulsão 100% elétrica, que está sendo desenvolvido em parceria com a WEG.

O protótipo utiliza como base um modelo EMB-203 Ipanema, monomotor de pequeno porte para uso agrícola, originalmente movido a etanol, que foi preparado para acomodar os sistemas e componentes. Para a apresentação, a aeronave recebeu pintura especial.

Embraer avança no projeto de avião 100% elétrico [Divulgação]

O motor e inversor da aeronave estão sendo fabricados pela WEG – empresa brasileira fundada em 1961 e uma das maiores fabricantes de equipamentos elétricos do mundo – em sua sede de Jaraguá do Sul, SC, como parte do acordo de cooperação científica e tecnológica. Dentre os avanços do projeto estão a parceria com a Parker Aerospace que será responsável por fornecer o sistema de arrefecimento do avião demonstrador da tecnologia.

Embraer avança no projeto de avião 100% elétrico [Divulgação]

Durante os próximos meses, as equipes técnicas das empresas continuarão testando os sistemas em laboratório para posterior integração ao protótipo e realização de ensaios em condições de operação real. O primeiro voo experimental da aeronave está previsto para 2020.

A proposta de desenvolvimento tecnológico para eletrificação aeronáutica, formalizada num sistema de cooperação entre Embraer e WEG, anunciado em maio, é um instrumento eficaz e eficiente para a capacitação e maturação das tecnologias antes da aplicação em produtos.

Embraer EMB-203 Ipanema [Divulgação]

O modelo de inovação aberta também inclui a colaboração de dezenas de universidades e centros de pesquisa no Brasil como Finep, Fapesc, Fapesp, Fapemig e Embrapii. Segundo a Embraer, essas parcerias estratégicas diminuem a distância entre a comunidade científica e as necessidades da indústria, além de permitir o significativo aumento de competitividade do país e a construção de um futuro sustentável.