Harley-Davidson dá dicas de rotas românticas para os namorados

A marca das estradeiras mais famosas do mundo sugere roteiros inesquecíveis, de norte a sul do Brasil, para curtir a dois e com toda a segurança

Harley-Davidson sugere rotas românticas para os namorados [Divulgação]

Deixar os problemas para trás e pegar a estrada é uma das experiências mais emocionantes que existem. E se a viagem for compartilhada com quem se gosta, melhor ainda. Aproveitando o mês dos namorados, a Harley-Davidson do Brasil listou algumas rotas românticas do país para os motociclistas curtirem em junho ou o ano todo.

A marca que é especialista em motocicletas estradeiras destaca, no entanto, que é sempre fundamental preparar a jornada em cada detalhe, o que inclui  traçar o roteiro da viagem com atenção aos pontos de descanso e de reabastecimentos; utilizar os equipamentos pessoais apropriados como jaquetas, luvas e botas, além dos obrigatórios; fazer a revisão completa da motocicleta; e ainda levar um kit básico de emergência contendo algumas ferramentas e peças, que podem ser recomendadas pelos técnicos das concessionárias.

Harley-Davidson sugere rotas românticas para os namorados [Divulgação]

Rota Romântica (RS) – Passando por uma das maiores estradas do Brasil, o trecho da BR-116 que liga Porto Alegre a Nova Petrópolis, tem paisagens bucólicas e encantadoras. Chamado de Via-Serrana, está incluído na Rota Romântica da Serra Gaúcha, que passa por algumas pequenas cidades como Picada Café e Morro Reuter, além de Canela, Gramado, Nova Petrópolis e Novo Hamburgo.

Rota dos Bandeirantes (SP) – O caminho com cerca de 180 quilômetros passa por oito cidades paulistas, entre elas Santana do Parnaíba, Pirapora do Bom Jesus, Itu, Porto Feliz e Tietê. A região teve grande importância para o desenvolvimento do Estado de São Paulo e cada uma das cidades possui atrativos que contam parte da história local. As cidades da Rota dos Bandeirantes fazem parte de um polo de referência histórico-cultural para todo o Brasil. Saber quem foi Anhanguera e o Caçador de Esmeraldas são apenas dois exemplos de personagens famosos que surgiram nesse caminho.

Rota do Sol (RN) – Para os motociclistas que viajam pelo Nordeste, a dica é acessar a RN-063 na praia de Ponta Negra, na região sul de Natal, capital do estado, e ir até a praia da Pipa, uma das mais bonitas da região. O trecho inclui a faixa litorânea de Cotovelo, Pirangi (onde fica o maior cajueiro do mundo), Búzios, Tabatinga, Camurupim e Barreta. Mas atenção:  é preciso ficar atento aos trechos de estrada mais estreitos e aos animais que cruzam a pista.

Harley-Davidson sugere rotas românticas para os namorados [Divulgação]

Rio-Santos (RJ e SP) – Para quem curte praias e está entre o eixo Rio-São Paulo, a dica é o trecho da rodovia federal BR-101 conhecido como Rio-Santos. Ao longo de seus 457 km de extensão, a estrada conta com trechos sinuosos, subidas e descidas, passando por cidades como Guarujá, Boraceia, Jureia, Juquehy, Maresias, Ubatuba e Ilhabela, Paraty e Angra dos Reis, sempre rodeada de verde e belíssimas praias.

Estrada Real (MG, SP e RJ) – A Estrada Real é considerada uma das maiores rotas turísticas do Brasil. São mais de 1.630 quilômetros de extensão, passando por Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. A sua história surge em meados do século 17, quando a Coroa Portuguesa decidiu oficializar os caminhos para o trânsito de ouro e diamantes de Minas Gerais até os portos do Rio de Janeiro.

As trilhas que foram delegadas pela realeza ganharam o nome de Estrada Real. Existem quatro caminhos: Caminho Velho, que liga Ouro Preto (MG) a Paraty (RJ); o Caminho Novo, entre Paraty e Rio de Janeiro; o Caminho dos Diamantes,  entre Ouro Preto e  Diamantina, ambas em Minas Gerais; e o Caminho Sabarabuçu, em Ouro Preto, pelo qual pode-se chegar a Paraty, passando por Barbacena e Juiz de Fora, em Minas, e Petrópolis, na região serrana do estado fluminense.