Mercedes-Benz Axor 3131 8×4 autônomo rende 70% mais no canavial

Aplicado em operações de transbordo, versão oferece carga útil ampliada e maior precisão por meio de comando via satélite. Bitolas maiores preservam a plantação

Mercedes Axor 3131 8x4 autônomo rende 70% mais no canavial [Divulgação]

O extrapesado Axor 3131 é o primeiro caminhão Mercedes-Benz com direção autônoma a ser utilizado numa operação diária regular no Brasil. O modelo já está integrado às operações em canaviais do interior de São Paulo, 24 horas por dia, substituindo as composições de tratores e reboques no transporte da cana-de-açúcar entre as colheitadeiras e os treminhões.

Apresentado mundialmente na abertura do Salão Internacional de Veículos Comerciais – IAA 2018, em setembro passado, o Axor 3131 8×4 autônomo é fruto de uma parceria exclusiva entre a Mercedes-Benz do Brasil e a Grunner, empresa de tecnologia para o campo. A novidade também é um dos destaques da marca na feira agrícola Agrishow 2019, realizada em Ribeirão Preto, SP, até esta sexta-feira (3).

Mercedes-Benz Axor 3131 8×4 autônomo [Divulgação]

Configurada a partir do Axor 3131 P, a versão autônoma mantém o motor OM 926 LA BlueTec, de 6 cilindros em linha e 7,2 litros, com potência de 310 cv a 2.200 rpm, e torque máximo de 122,4 kgfm de 1.200 a 1.600 rpm. A engenharia de vendas da Mercedes-Benz projetou e efetuou as adaptações para a integração com o sistema de direção autônoma da Grunner.

As principais modificações foram a instalação de 2º eixo direcional na parte dianteira, tornando o modelo original 6×4 num caminhão canavieiro 8×4; adequações para o alongamento das bitolas dianteira e traseira para até 3 metros; adoção de pneus de alta flutuação, para evitar compactação do solo; implementação de suspensões mistas (metálica e pneumática), para o nivelamento automático do caminhão em operações com declive; e o aumento da capacidade de carga líquida para 40 m³ (18 ton), o que permite completar a carga de um treminhão com quatro transbordos.

Fora isso, o veículo é equipado com antenas para o georreferenciamento por GPS; piloto automático integrado ao GPS, para a direção autônoma; monitor da navegação junto ao painel de instrumentos do motorista; grade de proteção dianteira; protetor de cárter; e kit de proteção contra palha no motor, câmbio e caixa de bateria.

Sistema de georreferenciamento Grunner Autopilot [Divulgação]

A central de operações da Agro Cana Caiana cria em seus computadores as rotas de produção, por meio de georreferenciamento, o que permite controlar, via satélite, o caminhão e a colhedora, também autônoma, no campo. Dessa forma, com precisão de centímetros, os veículos só circulam por onde o sistema indica, sem passar sobre as áreas de plantio, o que preserva o solo e os brotos, contribuindo com o aumento da produtividade.

O Axor 3131 8×4 opera ao lado da colheitadeira, à velocidade de 6 km/h. Terminado o carregamento, o motorista assume o controle do Axor para a etapa de transbordo aos treminhões, que completam o ciclo de transporte levando a cana às usinas de açúcar e etanol.

Mercedes-Benz Axor 3131 8×4 autônomo [Divulgação]

Para Henrique Belei, sócio-proprietário da Agro Cana e diretor de engenharia da Grunner Tec, o uso de caminhão com direção autônoma na colheita de cana proporciona vantagens na velocidade média de operação, agilidade nas manobras, conforto para o motorista, eficiência em estradas irregulares, estabilidade, consumo de combustível e impacto ambiental. Segundo ele, os resultados das operações indicam reduções de consumo que chegam a até 50% em combustível e 40% em lubrificantes, além do custo 30% menor em reparos e manutenção, comparado aos tratores.

Em relação à produtividade, o executivo revela que os ganhos podem chegar a 70%, quando se compara as médias da safra utilizando o Axor 3131 autônomo com as anteriores. “Para se ter ideia, na safra 2017/2018, a produtividade média da Agro Cana Caiana saltou para 117 toneladas por hectare, frente a 69 ton das safras anteriores. Temos alcançado um aumento gradativo de produtividade desde 2011”, contabiliza Belei. “Ou seja, em apenas uma safra, a atual, nós conseguimos, praticamente, o resultado de duas”, completa.

A Mercedes revela que a solução é tão eficiente e rentável que já começou a conquistar outros clientes do setor canavieiro. Segundo a empresa, mais 16 caminhões Axor 3131 autônomos foram negociados neste mês, o que a marca considera ser o primeiro fruto da parceria com a Grunner.

Veja no vídeo como é o trabalho do Axor 3131 8×4 autônomo no campo