Bertha Benz ganha filme inspirador para celebrar seus 170 anos

Lançado no Dia Internacional da Mulher, “A jornada que mudou tudo” relata a saga da pioneira que tornou o sonho do marido, Karl Benz, uma revolução na mobilidade

Bertha Benz ganha filme inspirador para celebrar seus 170 anos [Divulgação]

A estrela da Mercedes está brilhando agora sobre a mulher que, sem a qual, a empresa talvez nunca existisse como é hoje: Bertha Benz. Para marcar os 170 anos de seu nascimento, em 3 de maio, a montadora relata a história da longa jornada de Bertha, com qualidade de cinema.

O filme “Bertha Benz: a jornada que mudou tudo”, com duração de quatro minutos, foi lançado hoje, Dia Internacional da Mulher, como uma inspiração para todas as mulheres e homens a transformarem seus planos em realidade, segundo divulgou a Mercedes.

Bertha Benz, em 1870 [Divulgação]

Conta a história que, em 1886, quando Karl Benz inventou o automóvel em Mannheim, na Alemanha, ninguém manifestava interesse em comprá-lo. Na opinião de Bertha, o marido não tinha “vendido” a ideia adequadamente.

Foi então que, no início de agosto de 1888, ela e os dois filhos do casal, Eugen e Richard, com 14 e 15 anos na ocasião, fez o percurso de 104 km entre Mannheim até Pforzheim, onde moravam os pais dela, num dos automóveis recentemente construídos, o Benz Patent-Motorwagen Nr. 3, sem o conhecimento de Karl.

“Bertha Benz: a jornada que mudou tudo” [Divulgação]

Apesar de Bertha Benz ter alegado como motivo de viagem a visita à mãe, ela tinha outra ideia. Na verdade, ela pretendia demonstrar ao marido que o automóvel poderia se tornar um sucesso comercial se fosse mostrada a sua utilidade ao mundo inteiro. 

Bertha e os filhos deixaram Mannheim de madrugada e chegaram ao destino 12 horas depois, ao anoitecer. Assim que possível, comunicaram por telegrama o êxito da jornada a Karl. A volta a Mannheim foi feita três dias depois. Com o feito, Bertha se tornou a primeira pessoa a fazer de automóvel uma viagem de longa distância, já que os trajetos feitos anteriormente foram curtos, apenas como testes.

A estátua em frente à stadtapotheke (farmácia da cidade) em Wiesloch, atualmente [Internet]

Durante a jornada, Bertha se viu confrontada com vários problemas. Na passagem por Wiesloch, por exemplo, a alguns quilômetros ao sul de Heidelberg, ela teve de repor o combustível utilizado no Benz Nº 3, a ligroína, um tipo de solvente à base de petróleo adquirido em farmácias.

A stadtapotheke (ou farmácia da cidade, traduzido do alemão) a que Bertha recorreu se tornou, desde então, o primeiro posto de reabastecimento do mundo e ainda existente no mesmo local. Assim que convenceu o farmacêutico a lhe vender dez litros do produto, ela limpou com um grampo de cabelo a passagem do combustível para o motor que estava obstruída, e com uma liga das meias conseguiu isolar o cabo de ignição que havia desencapado. Todas essas cenas são retratadas no filme.

O modelo Benz Patent-Motorwagen Nº 3 [Internet]

Ao cruzar as bucólicas paisagens da região com sua “carruagem sem cavalos”, Bertha provocou a curiosidade das pessoas, que chegavam a se assustar com a cena. Dessa forma, como ela mesma havia previsto, a jornada recebeu imensa publicidade, o que acabou sendo bastante útil para a continuidade dos planos de Carl Benz.

Fora isso, com base nas sugestões da esposa, ele pode fazer vários melhoramentos no modelo, como a introdução de uma marcha adicional para as subidas. “Ela era mais ousada do que eu”, disse o inventor do automóvel a respeito de sua mulher.

Placa no trajeto entre Mannheim e Pforzheim, na Alemanha [Internet]

Atualmente, uma rota turística demarcada por placas indica o trajeto percorrido por Bertha, para que os viajantes possam refazer o caminho da primeira viagem de longa distância de um automóvel. E, em frente à farmácia em Wiesloch, uma estátua estilizada homenageia o feito.

 “Bertha foi uma pioneira e nossa primeira piloto de testes. Sua coragem e determinação em não desistir facilmente me inspiram demais”, afirmou Bettina Fetzer, vice-presidente de marketing da área de automóveis da Mercedes-Benz.

“Bertha Benz: a jornada que mudou tudo” [Divulgação]

Para marcar o aniversário de Bertha Benz, sua vida e trabalho também serão celebrados pelo Museu Mercedes Benz. O áudio “My dream is longer than the night” (Meu sonho é mais longo do que a noite), que narra em forma de radionovela a vida da pioneira da mobilidade será reproduzido no casino do Museu.

A produção é baseada na obra de Angela Elis poderá ser ouvida em duas apresentações, no aniversário de 170 anos de Bertha Benz, no dia 3 de maio, e em celebração aos 75 anos de sua morte, no dia 5 seguinte. Mais informações podem ser conseguidas no site do Museu.

Assista agora “Bertha Benz: a jornada que mudou tudo”: